Bannerweb_SOBREVIVENTE_ALERO_970x250-2.gif

Marcos Rogério diz ser alvo de ataques por assessor envolvido em tráfico de drogas









O senador Marcos Rogério (PL) pré candidato ao governo de Rondônia foi as redes sociais reclamar de supostos ataques que recebeu por conta do envolvimento de seu assessor em supostos crimes envolvendo uma organização criminosa voltada ao tráfico de drogas (veja vídeo).

Com voz empostada, disse que não se rebaixaria as cobranças por explicações, afirmando “Sei bem de onde vieram e não vou me nivelar a eles, nem deixar que as baixarias me tirem do foco”, disse no vídeo.





Acontece que as postagens de jornalistas questionaram sobre a ainda não explicada contratação de um assessor parlamentar que segundo investigações da Policia Federal estaria envolvido com o crime organizado. E também o fato do assessor continuar foragido.

De acordo com a Polícia Federal, as investigações desarticularam um esquema criminoso de envio de carregamento de drogas de Rondônia para Fortaleza, no Ceará. Em Porto Velho, as autoridades investigam a lavagem de dinheiro do esquema. Segundo os investigadores, o grupo movimentou uma tonelada de cocaína e chegou a receber R$1,5 milhão em 15 dias.

Conforme a PF, verificou-se que “integrantes do grupo atuavam em duas frentes: um núcleo responsável na remessa de droga em carretas para o estado do Ceará e outro na ocultação do patrimônio”. As investigações, que iniciaram em agosto do ano passado, foram intensificadas em novembro de 2020, após o líder do grupo ser preso.

O que não foi explicado até hoje é como Marcos Rogerio conheceu o acusado, quem indicou e qual a função específica dentro do gabinete do senador. São respostas simples, que o senador prefere não responder, acreditando que apenas exonerar o acusado do cargo tenha resolvido a questão perante a opinião pública.

Resumindo, quem disse que um assessor de Marcos Rogerio é envolvido com ORCRIM foi a Policia Federal e não a Imprensa.


Rondoniaovivo