Bannerweb_SOBREVIVENTE_ALERO_970x250-2.gif

Córrego transborda e invade casas de famílias na zona Leste: ''tá tudo alagado''


Moradores do bairro Renascer, na zona Leste de Porto Velho, denunciaram a situação precária que estão vivendo com as constantes alagações na região. As imagens gravadas (veja acima) pelo repórter William Ferreira ‘Homem do Tempo’, na manhã desta segunda-feira (7), revelam um cenário degradante.

De acordo com a população, a preocupação tem início quando o tempo começa a se formar para a chuva. No bairro, um córrego que corta a região, transborda toda vez que caem grandes volumes de água na capital.


Segundo uma moradora, tudo começou quando os proprietários de um imóvel privado construíram um muro por cima do córrego. Desde então, a água fica represada e o escoamento tornou-se mais lento, fazendo com que o canal transborde, deixando muitos residentes ilhados.

“A chuva ontem foi de 20 minutos. Aí tem a minha mãe que é idosa, tem as filhas dela que são crianças e estão tudo aqui dentro da minha casa. Eu ainda escapei porque a minha casa é alta, mas a delas não é”, disse a moradora.

Sufoco

A realidade também afeta uma outra moradora do bairro. Nas imagens gravadas pelo repórter William Ferreira é possível ver a casa da mulher totalmente alagada. Ela reside na rua Esperança, que também está tomada pelas águas.

Em um outro vídeo (veja acima), gravado na noite de domingo (06), uma mulher sem identificação implora para que o problema seja resolvido.

“Tá tudo alagado. Nossos móveis estão se acabando, porque eles [proprietário do imóvel] entupiram tudo lá e as nossas casas alagadas. Já é a quarta vez que está entrando água aqui. No fundo das nossas casas tem um córrego que passa dentro da propriedade deles. Por favor, eu peço ajuda de vocês”, diz a moça com a voz embargada.

Uma outra vítima da alagação mostra a mesma rua Esperança totalmente alagada, também na noite de ontem. Nas imagens aparece uma mulher cruzando a rua com uma criança.



Já em vídeos gravados (veja acima) na manhã desta segunda-feira (7), ainda é possível visualizar crianças passando de bicicleta e até motociclistas com pessoas na garupa tendo que enfrentar as poças de lama.



O Rondoniaovivo procurou a Prefeitura de Porto Velho para uma posição sobre o caso, mas até a publicação desta reportagem não obtivemos reposta.