Bannerweb_SOBREVIVENTE_ALERO_970x250-2.gif

Comoção marca velório de grávida assassinada e revolta explode nas redes sociais; pai de autor do feminicídio é ameaçado




O brutal assassinato de uma mulher de 32 anos na cidade de Pimenta Bueno continua repercutindo. O caso foi publicado pelo FOLHA DO SUL ON LINE e rendeu uma série de comentários sobre a decisão da polícia de não manter preso o autor do feminicídio, que confessou ter matado a companheira grávida.

Uma moradora de Pimenta relatou ao site que o clima é de tensão na cidade e publicações nas redes sociais e no WhatsApp dão o tom de revolta da população com o que consideram “impunidade” para o assassino.

Uma outra leitora do site que mora na cidade onde o caso se passou confirmou que, além da amante, a esposa do autor do crime, que está sem seu segundo casamento, também estaria gestante.

“Esse rapaz já deu problemas, o pai o tirou da cidade e ele voltou. Parecia ter endireitado, mas agora comete essa barbaridade”, disse a leitora, que conhece a família do rapaz de 28 anos, cujos pais são pastores evangélicos.

A situação chegou a tal ponto que o pastor, que não teve nenhuma participação ou responsabilidade no ato de desatino do filho, foi ameaçado nas redes sociais após o episódio. Ele e a esposa, que também é pastora, não estão na cidade.

Numa publicação feita no Facebook, primeira-dama de Pimenta Bueno, Cíntia Araújo, também lamentou o episódio, embora o autor do crime seja filho da ajunta dela na Secretaria de Assistência Social de Pimenta Bueno (VEJA NAS IMAGENS SECUNDÁRIAS).

As publicações virtuais também incluem a convocação de uma manifestação para hoje às 18:00h

Ainda em liberdade, o homicida confesso também corre risco de ser linchado por pessoas mais exaltadas e inconformados com a situação.

COMOÇÃO NA DESPEDIDA
Ao relatar a comoção que marcou o velório da vítima, o site Pimenta Virtual, que em parceria com o FOLHA DO SUL ON LINE faz a cobertura do caso, confirmou que as manifestações virtuais também clamam por justiça.

“Revoltante! No final quem sofre mesmo é a família da moça, sofre porque perdeu ela e sofre com a impunidade do indivíduo”, publicou o veículo pimentense, reproduzindo o comentário de um internauta




Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação