banner970x250_ALERO_MULHER.gif

Única sobrevivente de acidente que morreram 13 pessoas relata o que houve




“Apesar da tragédia, foi o dia que eu nasci de novo, vou ter que comemorar o dia 30 como dia do meu segundo aniversário”, disse a técnica em enfermagem Silvana Machado, única passageira da van que sobreviveu ao trágico acidente que aconteceu na madrugada do último sábado, 30, na BR 174, entre as cidades de Comodoro (MT) e Vilhena, quando onde 13 pessoas morreram, sendo 8 pacientes em estavam em tratamento médico.


Na van, estavam 12 pessoas, sendo 8 pacientes que eram transportados do município mato-grossense para Vilhena, para fazer hemodiálise. No outro veículo envolvido no acidente, uma SW4, estavam três passageiros e apenas um sobreviveu à colisão frontal. Ao que tudo indica, o motorista da caminhonete invadiu a pista contrária e acabou atingindo a van.


“O motorista da caminhonete estava no meio da pista, o Luiz deu luz alta para ele sair da via, mas não deu tempo e ele bateu de frente com a gente”, disse a enfermeira, que fisicamente já está completamente recuperada. Mas, segundo ela, a tristeza pela perda de pessoas conhecidas ainda levará um tempo para que seja superada. “Quando eu liguei para minha família, ninguém acreditava, né, porque tantas mortes e apenas eu sobrevivi”, disse a técnica.


No domingo (31), seis das 11 vítimas que estavam na van foram veladas em uma cerimônia coletiva, realizada no Salão Paroquial da cidade. Duas foram veladas em comunidades vizinhas. Duas pessoas vítimas do acidente não moravam em Mato Grosso e os corpos foram encaminhados para Curitiba (PR) e outro foi velado em Porto Velho.


A reportagem tentou contato com Silvana várias vezes, mas ela parecia ainda estar abalada com o acidente. Segundo um colega, ouvido pelo site, ela era moradora de Vilhena, e estava atuando em Comodoro há pouco tempo, após ser aprovada em um concurso público.


Folha do Sul Online