banner970x250_ALERO_MULHER.gif

Vídeos mostram abordagem de guarnição presa acusada de forjar flagrante



Três vídeos requisitados pela Polícia Civil mostram, que diferente da versão apresentada por uma guarnição da PM, não é possível verificar um menor repassando uma suposta arma a um adolescente na tarde de segunda-feira, na rua Raimundo André, bairro Cidade Nova. Essa versão foi apresentada por três militares para justificarem a prisão do adolescente: eles disseram que viram quando a arma foi repassada. Desconfiados da versão, os agentes civis investigaram e os militares foram presos em flagrante por tentar forjar prova. 

Os vídeos mostram o adolescente e jovem pela rua em duas bicicletas. Eles estão a alguns metros de distância e seguem na via. Momentos depois, e ainda distantes são abordados pelos militares.

Na ocorrência, os policiais garantiram que viram o momento em que o jovem repassou um revólver ao adolescente para se livrar da culpa.

Na Central de Flagrantes, o delegado de plantão, determinou que sua equipe diligenciasse para apurar o fato narrado pelos policiais e constatou através de câmeras de segurança da região onde ocorreu o fato, que o jovem, de 20 anos, não passou nenhuma arma para o menor.

Ao serem ouvidos pelo delegado, dois integrantes da guarnição reafirmaram que viram o jovem passar a arma ao adolescente. Um terceiro PM voltou atrás, mas isso não o livrou da responsabilidade.

Após ser confirmado que os policiais tentaram forjar um crime, os três receberam voz de prisão e foram encaminhados para a Corregedoria da Polícia Militar. O caso foi acompanhado pela Coordenadoria de Policiamento Ostensivo da Capital, apurou o jornal.

O jovem detido não foi preso.


 Rondoniagora