BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

Traumatizado após ataque de onça, indígena de 67 anos não sai mais de casa para caçar




Através do WhatsApp, o FOLHA DO SUL ON LINE conversou, na manhã desta quarta-feira, 06, com um dos filhos do velho indígena José Torto Latundê. Ele tem 67 anos e, no mês de agosto, sobreviveu ao ataque de uma onça pintada dentro da Terra Indígena Tubarão Latundê, em Chupinguaia.


Após vários dias internado em Vilhena, o idoso voltou para sua aldeia, onde já se encontra plenamente recuperado dos ferimentos que sofreu na luta contra o felino. A valentia de José ganhou destaque em todo o país, com a história sendo contada em grandes veículos da imprensa nacional (RELEMBRE AQUI).


O entrevistado contou que, embora já esteja sem nenhuma sequela do ataque da onça, o pai ainda guarda marcas psicológicas. Desde o incidente, ele não saiu mais de casa para caçar, uma de suas atividades preferidas. “Ele agora tá cuidando da sua plantação de mandioca”, revelou o filho.


Traumatizado e temendo sofrer novas investidas de feras selvagens, José delegou a função de abater animais para subsistência da família aos seus herdeiros. O veterano (e agora aposentado) caçador tem preferência por carne de jacaré, espécie abundante na grande reserva onde vive.



Fonte: Folha do Sul