BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

Myrlla Pinheiro é aposta de filme em 'A Lenda da Ferrovia do Diabo'



A modelo e digital influencer, Myrlla Pinheiro, é a mais nova aposta de um filme que contará a história de uma índia da aldeia Karipuna, que é violentada por três operários que trabalhavam na construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré (EFMM), em Porto Velho (RO).


Myrlla foi convidada pelo produtor e roteirista do filme, Rodrigo Moraes. O Rondoniaovivo conversou com o Rodrigo que explicou como será a história fictícia e seus desdobramentos.


Segundo o produtor, o roteiro do filme 'A Lenda da Ferrovia do Diabo' já está pronto.


ATENÇÃO SPOILER!

Enredo

Dono da produtora TV Caboquinho, Rodrigo abre o filme em 1912, época em que operários finalizavam na construção da EFMM, preste a ser inaugurada. Índia Yaporã [senhora da beleza] é a personagem de Myrlla que começa a trabalhar como ajudante de cozinha na obra. A beleza dela chama a atenção dos operários e encanta a todos.

Os atributos físicos e a beleza da Índia despertaram interesses maldosos em três trabalhadores da obra. Um dia, os rapazes se aproximaram da mulher e a levaram à força para dentro de um dos quartos. Lá, ela foi violentada por eles. Ninguém, pôde ouvir os gritos dela, pois, todos haviam saído do local.


Índia Yaporã (Myrlla Pinheiro) | Foto: Assessoria


Como se não bastasse a violência sexual contra a Índia, os operários a mataram e jogaram o corpo nas águas do rio Madeira.


No entanto, uma mulher, membra da aldeia Karipuna, logo em seguida encontra o corpo da Índia Yaporã, na beira do rio Madeira e um ritual a faz ressurgir. A partir daí, a história se desenrola com muitos mistérios e surpresas tendo como pano de fundo a floresta amazônica.


Assista ao 1º Teaser do filme:
 
 
Primeira atuação de Myrlla

A reportagem do Rondoniaovivo também entrou em contato com a protagonista do filme.

Myrlla Pinheiro diz que é a primeira vez que ela atua e confessa que está sendo um desafio.

“É legal porque é a primeira vez que eu estou atuando e estou sendo coordenada por pessoa experientes, mas confesso que é um pouco complicado porque tem uma linguagens indígenas lá que vou ter que aprender, mas eu estou gostando muito”, revela a ‘Índia’.

Aproveitando o momento, Myrlla contou que tem pouco de receio quanto a maquiagem, mas nada que não dê para suportar. “A única coisa que eu não gosto muito é a maquiagem porque eu sou toda pintada e é um pouco ruim, mas eu estou amando”, declarou.


Myrlla Pinheiro nos bastidores da gravação do Tease | Foto: Assessoria

Falta de investimentos

Apesar de já estar com todo o roteiro pronto, Rodrigo conta que precisa de ajuda para começar a produzir o filme.

“A gente precisa de pelo menos 10 empresas que cada uma, doem R$ 1 mil para nós e totalize 10 mil, que é o mínimo que consigo para começar a produzir o longa”, declara.

Rodrigo afirmou ainda que uma equipe de voluntários com quase 100 pessoas já está definida e devem ajudar na produção do filme.

O produtor declarou também que pretende lançar em um cinema na capital. A expectativa é grande, agora faltam investimentos. Ele informa que alguns personagens já foram definidos, mas ainda há vagas para quem tenha interesse em participar.














Rondoniaovivo