banner970x250_ALERO_MULHER.gif

Professora rondoniense morre no Rio de Janeiro, aos 59 anos, durante sessão de hemodiálise



Faleceu na tarde de ontem, no Hospital do Retiro, no Rio de Janeiro, a professora Terezinha Cortês de França. Ela tinha 59 anos, era uma das mais conhecidas educadoras de Vilhena e foi a óbito durante uma sessão de hemodiálise, após sofrer uma parada cardíaca.


Em 2008, Terezinha começou a enfrentar um problema de insuficiência renal. Em 2012, ela conseguiu fazer um transplante de rim. O procedimento foi realizado em São Paulo.


Um ano atrás, o rim transplantado começou a falhar e, desde então, por causa da estrutura hospitalar do Rio, a professora viajava para lá, onde fazia o tratamento.


Moradora de Vilhena desde 1985, Terezinha lecionou nas escolas Zilda da Frota Uchôa (hoje Colégio Militar Tiradentes) e na Cecília Meireles. O sepultamento dela será realizado amanhã, em Vilhena, mas o horário ainda não foi definido pela família.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação