GIF-SEU-PODER_970x250-1.gif

ASSISTA VÍDEO: em Vilhena, indígenas de 15 etnias protestam e não aceitam substituição de enfermeira por militar



Na tarde de ontem, indígenas de diversas etnias fizeram uma manifestação na faculdade Unesc, em Vilhena, onde representantes de políticos rondonienses anunciariam, durante uma reunião, a substituição de uma enfermeira por um coronel da PM.
 
 
Há 6 anos à frente do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) de Vilhena (que, apesar do nome, funciona em Cacoal), a enfermeira Solange Tavares cuida do atendimento em saúde de aldeias em quatro cidades: Cacoal e Vilhena, em Rondônia, e Juína e Aripuanã (em Mato Grosso).


Ao saberem que a profissional de saúde seria trocada pelo militar de Cacoal, os indígenas, que vieram das quatro cidades, se negaram a participar da reunião, e entraram na faculdade com suas roupas tradicionais e cantando, como forma de protesto.


Diante da postura das mais de 15 etnias, que alegaram estar sendo bem atendidos na gestão da enfermeira, a mudança não foi confirmada e os representantes dos políticos e o representante da Funai, que também participava da reunião, disseram que iriam comunicar a situação aos superiores, em Brasília.


CLIQUE ABAIXO e assista o vídeo.





Folha do Sul Online