BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

Vídeo: Redemoinho de fogo se forma em meio a incêndio em Rondônia




A imagem que circula em vários grupos de redes sociais é impressionante e pode ocorrer em qualquer lugar, desde que tenham as condições favoráveis, a exemplo do clima que vem sendo registrado em Rondônia nos últimos dias, devido a uma massa de ar quente e seco que segue definindo as condições do tempo no Estado.

Nesta quinta-feira (26), segundo a Divisão de Meteorologia do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), a previsão é de mais um dia de sol, calor intenso e umidade relativa do ar em valores críticos abaixo dos 30% em praticamente todas as regiões.

De acordo com informações apuradas até o momento, a imagem foi registrada no município de Cujubim, interior de Rondônia. Em uma área de queimadas trabalhadores foram surpreendidos por um redemoinho de fogo, também chamado de tornado de fogo, é um raro fenômeno no qual o fogo, sob certas condições (dependendo da temperatura do ar e das correntes) adquire uma vorticidade vertical e forma um redemoinho ou uma coluna de ar de orientação vertical similar a um tornado.

O Portal da Cidade consultou o georrefenciador do Grupo de Operações Aéreas do Corpo de Bombeiros (GOA/BMRO), tenente BM Geanderson que é especialista em queimadas. Ele explicou que “esse tipo de redemoinho de fogo se origina quando o sol aquece o solo e forma o fenômeno de convecção.

"Nesse caso se acumulou formando um ascendente maior e devido a poeira se tornou visível em forma de espiral. Dentro do tornado tem oxigênio em abundância, material combustível que são as folhas e se transporta de um lado para o outro espalhando o incêndio”, detalhou o especialista.

Ainda segundo ele, a maioria dos grandes tornados de fogo surge a partir de incêndios florestais nos quais estão presentes correntes de ar quentes ascendentes e convergentes. Usualmente eles têm de 10 a 50 metros de altura e uns poucos metros de largura e duram somente alguns segundos. Alguns podem ter mais de um quilômetro de altura, conter ventos superiores a 160 km/h e durar mais de 20 minutos. Os redemoinhos de fogo podem destruir árvores de 15 metros de altura.



CRIME AMBIENTAL

Isso se torna uma preocupação ainda maior nessa época de estiagem, com grande risco de incêndios devido à baixa umidade e às altas temperaturas, as chamas se propagam com mais facilidade, podendo causar grandes prejuízos à fauna e a flora da região. Na Lei de Crimes Ambientais (Lei nº 9.605/1998, artigo 41), há previsão específica de penalidade para quem provocar incêndio em mata ou floresta: reclusão, de dois a quatro anos e multa. Assim como, causar incêndio expondo a vida, integridade física ou patrimônio de outro a perigo, sujeita o infrator à reclusão de três a seis anos (artigo 250 do Código Penal).

ORIENTAÇÕES

Não queime o lixo; não jogue cigarro próximo à vegetação, não faça fogueira em áreas verdes e procure outros métodos para limpeza de terreno e renovação de pastagem. Entre as principais consequências das queimadas estão as emissões de gases tóxicos que prejudicam o meio ambiente, problemas de saúde como infecções do sistema respiratório e desordens cardiovasculares, além de efeitos psicológicos e custos econômicos.

Fonte: Andréia Fortini / Portal da Cidade