BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

EAD: Reitora diz que Unir não tem previsão de retorno dos alunos às aulas presenciais



O Programa ‘Conexão Rondoniaovivo’, da última sexta-feira (18), conversou com a reitora da Universidade Federal de Rondônia (Unir), Marcele Pereira. Ela falou sobre as dificuldades da instituição durante a pandemia e os cortes de verbas do Governo Federal, que tem impactado algumas das ações da universidade.


Segundo Marcele Pereirae, os cortes nos orçamentos deste ano levam à necessidade de ajustes nas Instituições Federais de Ensino Superior em todo o país. “Os cortes nas universidades são um grande desafio. Em Rondônia, por exemplo, o corte girou em torno de 18,35%, o que equivale a cerca de R$ 7 milhões”, explicou.


A reitora disse ainda, que o atual orçamento permite continuar trabalhando e mantendo a instituição até o final de 2021, mas está sendo preciso fazer adaptações e reduzir algumas ações. “Apesar de a gente conseguir se manter, o atual orçamento não permite a universidade fazer investimentos em extensão, ensino de graduação e em pós-graduação”, declarou.


Marcele reforçou também que o ensino de qualidade é um direito dos estudantes, e que mesmo com um orçamento menor, abaixo do esperado, serão mantidas ações de assistência estudantil, por exemplo, ainda que em quantidade menor que o previsto.

Aulas presenciais

Sobre o retorno das aulas presencias na Unir, a reitora disse que ainda não há uma previsão para que isso ocorra, e que a UNIR tem acompanhando de perto, através de um comitê interno, a evolução do cenário da pandemia e, principalmente, da vacinação.


“Eu queria tanto poder da a notícia que todos que trabalham na instituição e estudam, tivessem vacinados, para que a gente pudesse começar o quanto antes, mas por hora ainda não é possível”, finalizou.


Fonte: Rondoniaovivo