BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

TRÁGICO: Servidor público do DER morre esmagado por rolo compactador



O operador de máquinas Bruno Marcolino, servidor efetivo dos quadros do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER/RO), morreu no final da tarde desta quinta-feira (01/04) em um trecho da RO-470, a linha 200 – que acessa na BR-364 a cidade de Ouro Preto do Oeste ao município de Vale do Paraíso – após o rolo compactador de pneus que ele operava despencar em uma ribanceira.


O acidente aconteceu pouco depois do lixão a céu aberto. Equipe de socorristas do Corpo de Bombeiros compareceu ao local do acidente, prestou socorro à vítima paramentando-a no local, e a conduziu em estado gravíssimo ao Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braga, em Ouro Preto. Porém, Bruno não resistiu e veio a óbito.


O rolo compactador teria “apagado o motor” e para não bater na traseira de veículos de outros companheiros ele teria tentado administrar a situação direcionando o maquinário para a direita da pista, justamente do lado da ribanceira. Pular e deixar o rolo compactador sem controle não foi a escolha do jovem operador, segundo seus amigos.


Ao permanecer em cima do maquinário pesado que pesa 21 toneladas para tentar desvia-lo dos demais maquinários e veículos, e também dos colegas de trabalho, Bruno não conseguiu saltar para um local onde não seria atingido, e fatalmente ele desceu junto à ribanceira e teve parte do corpo esmagado pelo rolo compactador. O rosto do operador do DER sofreu uma desfiguração terrível.

Bruno mora em Ouro Preto do Oeste e fazia parte da equipe da Residência do DER de Ji-Paraná, que está realizando operação tapa-buracos na RO-470, no sentido crescente, em trechos de serras e curvas. A Polícia Militar também compareceu ao local do acidente, auxilou o trabalho do Corpo de Bombeiros e no monitoramento da pista, e anotou informações para a confecção do boletim de ocorrência.


DIA DE FELICIDADE

Ontem, quarta-feira (31 de março), foi um dos dias mais felizes da vida de Bruno: sua filhinha completou 1 aninho de vida no dia 30. Parentes e amigos do operador de máquinas do DER relataram que ele não se cabia em felicidade, houve surpresa, restrita em razão da pandemia, mas com direito a parabéns, bolo e o registro.


Correio Central