BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

Polícia Civil faz operação contra bandidos que gravaram vídeo ameaçando jornalista



A Polícia Civil do estado Rondônia, através da Delegacia Regional de Ariquemes, com apoio do Grupo de Ação e Pronto Emprego da - Gape da Polícia Penal e do canil do Departamento de Narcóticos – Denarc de Ariquemes, deflagrou na manhã desta quinta-feira (18) a operação “Speak” em combate aos crimes de Organização Criminosa, tentativa de censura à imprensa e ameaça, ocorridos neste município.


“Na última sexta-feira um grupo criminoso divulgou nas redes sociais vídeos em que ameaçavam, com forte armamento, um profissional da imprensa em razão de ter divulgado notícias policiais que interessam a toda sociedade.


Rapidamente, o núcleo de inteligência da PC identificou os envolvidos, inclusive esclarecendo a participação de um apenado”, afirmou o delegado Rodrigo Camargo.


A Polícia Civil identificou os homens que aparecem na gravação como sendo R. P. dos S.(22 anos) e A. da C (24 anos). Todos eles possuem mandados de prisão em aberto por crimes diversos.


O primeiro responde por roubo e homicídio, o segundo tem mandado de prisão em aberto por Homicídio qualificado e o último por roubo.


Um quarto envolvido na ação criminosa foi identificado com sendo L. S. B(20 anos). Ele teria sido o responsável pela publicação do vídeo, usando um smartphone dentro da unidade prisional Casa do Albergado de Ariquemes. O local foi o alvo da operação nesta manhã, onde foi cumprido mandado de busca e apreensão. Os investigadores apreenderam dezenas de aparelhos celulares, porções de maconha e cocaína.


A ação policial foi batizada como “Speak” em referência ao dever de assegurar a total liberdade de imprensa.


A operação foi comandada pelo Delegado Rodrigo Camargo e contou com a participação do DPI Tiago Flores e do Delegado Lucas Torres.


“Já possuímos mandados de prisão de todos os envolvidos nesse vídeo. Nenhum profissional da imprensa deve ser tolhido de seu direito de exercer livremente sua profissão e o dever de informar”, afirmou o Dr Camargo.














Fonte: Rondoniaovivo