BANNER-ALE-PODER_3-970x250.gif

Imóveis e veículos do antigo supermercado Gonçalves serão leiloados em Abril


Foto: Divulgação


A Justiça marcou para o dia 12 de abril o início do leilão dos bens que compõem a massa falida do supermercado Gonçalves. Com o leilão, os valores reunidos devem ser usados para pagar os credores da antiga empresa, entre eles, os funcionários. Quase 50 veículos e nove imóveis fazem parte dos lotes do leilão.


Conforme o edital de alienação judicial, o leilão será feito de forma eletrônica em até três chamadas. Os interessados em apresentar lances precisam se cadastrar pelo menos 72 horas antes do fechamento de cada chamada.


A primeira chamada já está aberta e se encerra às 17h do dia 12 de abril de 2021. Os lotes estão disponíveis no site da leiloeira e os lances devem ter valor igual ou superior ao apurado na avaliação dos bens, homologada pela Justiça. (Veja ao final da reportagem a lista do principais bens à venda e os respectivos valores de avaliação).


A segunda chamada inicia imediatamente após o fim da primeira e termina no dia 26 de abril, com lances de, no mínimo, 70% do valor de avaliação dos bens.


Já a terceira e última chamada ocorre apenas se restarem bens da segunda. Serão aceitos qualquer valores de lance, a fim de que os bens restantes sejam arrematados.


Os interessados em visitar os imóveis precisam fazer agendamento prévio com a leiloeira responsável. A visitação dos veículos está marcada para os dias 7,8 e 9 de abril, no período da manhã.


Confira os principais bens que serão leiloados e os valores de avaliação:


Granopan - incluindo o imóvel na BR-364, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 31,1 milhões

Loja Guanabara - incluindo o imóvel, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 19,6 milhões

Loja Abunã - incluindo o imóvel, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 10,4 milhões

Loja Jatuarana - incluindo o imóvel, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 13,1 milhões

Loja Calama - incluindo o imóvel, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 12,8 milhões

Loja Raimundo Cantuária - incluindo o imóvel, móveis, equipamentos e sucatas - R$ 10,2 milhões

Terreno na Avenida Almirante Barroso, 2178, bairro Nossa Senhora das Graças em Porto Velho - R$ 5,9 milhões

Terreno de 7 mil m² (quadra inteira) na Avenida Jorge Teixeira, entre as ruas Sen. Álvaro Maia e Herbert de Azevedo, bairro Embratel - R$ 8,1 milhões

Imóvel rural Cergon, com 8 mil hectares, na BR-364 em Porto Velho - R$ 3,5 milhões



Por G1