PEGOU MAL: Prefeito de Cacoal Adailton Fúria discute em rede social e é chamado de caloteiro

TEMA-08_WB_COVID-2021_728x90-px-1.gif



O prefeito Adailton Fúria (PSD) foi visto e ouvido em plena rede social discutindo com um servidor comissionado da Prefeitura que o acusou de caloteiro. A conversa foi compartilhada através de aplicativo WhatsApp em vários grupos e mostra como o prefeito vem se comportando nesses pouco mais de 30 dias que assumiu o cargo: não assumiu compromissos com pessoas assumidas durante a campanha e não suporta ser criticado por seus ´mal feitos´ frente à administração.


Na conversa, o servidor conhecido por ´Gil´ cobra através de mensagem o pagamento de sua rescisão pelo trabalho na Secretaria de Obras da gestão anterior. Em tom de deboche, Adailton Fúria diz que ao servidor que foi ´fato inédito´ a administração anterior não ter pago as rescisões trabalhistas de seus comissionados e tê-las deixado para a nova gestão, e que vai tirar um pouquinho de cada secretaria para pagar as obrigações trabalhistas desses comissionados.



“Nos vamos pagar, viu? Vocês vão receber, tenham só um pouco de paciência, tamos tirando um pouquinho da saúde, da educação, da obra, de todo canto para pagar vocês. Fica tranquilo. A população de Cacoal não vai dar o calote em vocês, podem ficar tranquilo”, disse em tom sarcástico o prefeito.


Ao perceber o sarcasmo, o servidor também sorriu e mandou sua resposta: “Oh, prefeito, o importante é que você uma hora fala uma coisa, uma hora fala outra, você falou que tava preparado para assumir a Prefeitura e quem casa com a viúva assume os filhos. Outra coisa, que você está tão desinformado que eu trabalhei até o sétimo dia do mês de janeiro, quem me demitiu foi você, até porque você mentiu para mim dizendo que eu ia fazer parte do seu mandato”, retrucou.


Na mesma toada, o servidor continuou: “... então você é cheio de mentira, cheio de conversa, e depois fica distorcendo, querendo enganar a população. Cuidado, bicho, você pode se perder com essa conversa sua; você fala uma coisa em um lugar, depois fala outra em outro, isso pode ficar ruim procê; então, eu acredito que vocês vão pagar mesmo e vamos aguardar aí, até porque a sua assessoria me falou qeu iria me pagar até 15 de janeiro, dia em que eles me demitiram e já estamos chegando em 15 de fevereiro.


Então é uma administração que já chega contanto mentiras”, revidou.



Fonte: Oobservador