Marido de delegada foi atingido com sete tiros e teve dedo arrancado

TEMA-08_WB_COVID-2021_728x90-px-1.gif



A delegada Leisaloma Carvalho, da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Vida (DECCV) contou mais detalhes do caso em que um policial federal de 33 anos atirou contra o marido de uma delegada na madrugada desta segunda-feira (22). O crime aconteceu no bairro Pedrinhas, zona Norte de Porto Velho (RO).


O policial se apresentou nesta manhã e confessou ter efetuado os disparos contra a vítima. Segundo ele, o marido da delegada teria se aproximado armado do carro em que estava o PF (um veículo oficial modelo Saveiro).


Imaginando que fosse um assaltante, o policial atirou e alvejou o homem de 26 anos por sete vezes na região do rosto, tórax e abdômen, além de ter um dedo da mão arrancado com um dos disparos. O policial federal fugiu do local e se apresentou por volta das 10h da manhã.


A vítima, segundo a polícia, também estaria imaginando que o PF fosse algum assaltante querendo praticar roubo na casa da delegada. O homem teria conseguido efetuar apenas um disparo, mas que não acertou o PF.


Conforme a delegada Leisaloma Carvalho, o policial foi ouvido e liberado por se apresentar de forma espontânea. O crime segue sendo apurado pela Homicídios por se tratar de um caso de repercussão.



Manifestação da PF




"A Polícia Federal não emite notas oficiais de assuntos que são da vida particular de seus servidores, todas as providências de praxe, administrativamente já estão sendo tomadas", declarou a assessoria da PF.


Fonte: Rondoniaovivo