Coronavírus: Rondônia volta a ficar sem leitos de UTI e tem 26 pacientes na lista de espera

TEMA-08_WB_COVID-2021_728x90-px-1.gif

O caos na saúde pública de Rondônia aumentou nesta sexta-feira (5), segundo explicou o secretário Fernando Máximo, durante coletiva com a imprensa no final da manhã. Todos os 291 leitos de UTI utilizados para tratamento de pacientes com Coronavírus estão ocupados e há uma fila de 26 pessoas aguardando transferência em leitos comuns.

Máximo afirmou que Rondônia não tem mais condições de criar novos leitos e que a transferência de pacientes para outros estados teve que ser retomada, mas agora para o Mato Grosso do Sul, uma vez que Cuiabá teve aumento significativo de casos e por isso não recebe mais doentes rondonienses.

De acordo com o secretário, tudo que estava no alcance do estado para disponibilizar novos leitos já foi feito. “Nós não temos mais condições de criar novos leitos mesmo se tivesse profissionais médicos para atuar”, disse.

O secretário informou que nos últimos dois dias foram criados 52 leitos de UTI a mais em Porto Velho, sendo 10 no Samar, 30 no CERO e 12 no Hospital de Amor. “Todos os hospitais estaduais e particulares contratados pelo Estado estão 100% ocupados”, afirmou Fernando Máximo.

No total, 610 pacientes estão internados nos hospitais da rede pública de Rondônia. “Na última terça-feira (2), nós voltamos a autorizar o envio de pacientes com Covid-19 para fora do Estado. Agora, os pacientes estão sendo encaminhados para Mato Grosso do Sul, e não mais para Cuiabá, no Mato Grosso, já que os casos ativos estão aumentando por lá”, explicou.

Dos pacientes enviados para fora do estado, três morreram por complicações da doença, segundo confirmou a Sesau.

Fernando Máximo informou ainda, que Rondônia continua recebendo pacientes do Amazonas positivados com o Coronavírus.

Durante a coletiva, o secretário anunciou a chegada de mais vacinas da Sinovac enviadas pelo Ministério da Saúde. “Nesta sexta-feira (5), o MS vai nos informar a quantidade de doses que iremos receber. Nós pedimos um pouco mais de doses porque estamos em uma situação complicada quanto aos casos ativos e o MS nos garantiu que vai disponibilizar um pouco mais de doses”, disse.

O secretário voltou a alertar a população sobre os cuidados básicos de prevenção. “Nós precisando da ajuda da população para que possamos diminuir o número de casos. É muito importante que todos continuem usando máscara e evitem aglomerações”, finalizou Fernando Máximo.


Rondoniagora