PF faz operação contra garimpo ilegal em terra indígena Yanomami

TEMA-08_WB_COVID-2021_728x90-px-1.gif



Uma operação contra o garimpo ilegal em terras yanomami identificou ao menos 20 pistas de pouso clandestinas, informou a Polícia Federal nesta sexta-feira (29), observando que os garimpeiros dessa região amazônica expõem milhares de indígenas ao novo coronavírus.


Os agentes cumpriram dez mandados de busca e apreensão, informou a PF em nota, sem especificar se houve algum detido.


A operação foi decidida com base em observações de satélite e material apreendido pelo Exército, o que permitiu identificar “ação de pilotos de aeronaves e helicópteros que seriam responsáveis pelo frete de pessoas e de insumos que viabilizariam a extração ilegal de minério”.


A investigação detectou “ao menos 20 pistas de pouso ilegais no interior da Terra Indígena Yanomami, as quais viabilizariam a expansão da atividade mineradora irregular na região”, situada entre os estados do Amazonas e Roraima, na fronteira com a Venezuela.


Segundo a PF, a expansão da mineração ilegal “contribuiria para a degradação ambiental de quase 6.000 hectares verificada entre os anos de 2018 e 2020 na reserva indígena”, a maior do país, com 96 mil km² e cerca de 27 mil indígenas.



Assessoria