Governo pretende fechar agências do Banco do Brasil em Rondônia

Banner-8_728x90-px.gif

 

    Foto: Divulgação



DEMISSÕES

O plano de demissão voluntária no Banco do Brasil, anunciado pelo Governo Bolsonaro, vai afetar diretamente trabalhadores e o atendimento de clientes no estado.



MENOS AGENCIAS

Uma fonte no Banco do Brasil esclarece que pelo menos três agências poderão ser fechadas em Rondônia. Uma delas na capital. Com isso, os clientes da agência fechada terão que ser direcionados para outras unidades do banco.




MENOS FUNCIONÁRIOS

O BB acredita que mais de 50 trabalhadores, no estado, poderão aderir ao plano de demissão. Isso traria a economia que o banco pretende, ao mesmo tempo que obrigaria uma adequação no atendimento. 



FILAS ENORMES

A questão é que já é um caos o atendimento nas agências do Banco do Brasil, com menos agências e menos funcionários a tendência é piorar o que já é péssimo.



SINDICATO

José Pinheiro, Presidente do Sindicato dos Bancários de Rondônia, confirmou que vai haver uma reestruturação, mas o banco não teria informado quantas agências serão fechadas no estado. 



EXPLICAÇÃO

Pinheiro diz ainda que enviou ofício pro banco cobrando os impactos dessa reestruturação e como a categoria será tratada diante das mudanças que a instituição pretende fazer.



LOGÍSTICA

O Banco do Brasil, em Rondônia, possui 44 agências e tem mais de 630 funcionários. Os bancários estão preocupados já que o governo não teria chamado a categoria para conversar e buscar um entendimento diante da situação. 



NÃO ERA PRA FALAR

O anúncio do plano de demissão voluntária do Banco do Brasil ocasionou a demissão do presidente da instituição, André Brandão.



PREJUÍZO POLÍTICO

O Presidente teria ficado irritado com o anúncio feito pelo BB , e o executivo acabou sendo demitido por decisão de Jair Bolsonaro. Brandão sai do comando do banco menos de quatro meses após sua posse.



NÃO É HORA

Bolsonaro teria dito para assessores próximos que não era hora de fazer o anúncio de demissões já que a economia está bastante afetada devido á pandemia.



BOA IDEIA

De acordo com o Ministério da Economia, o programa anunciado por Brandão é tecnicamente impecável e promove redução de custos para o banco. No entanto, o momento para a adoção da medida foi considerado desastroso, um erro político.



ADEQUAÇÃO

Os grandes bancos sofreram impacto da pandemia do novo coronavírus e vêm fazendo ajustes no período. Durante a crise sanitária, instituições encerraram atividades de agências pelo país, reduzindo o atendimento presencial.



QUEDA

As ações do Banco do Brasil na Bolsa de São Paulo, por exemplo, que estava em torno de R$ 50 em fevereiro de 2020, fechou nesta quarta-feira (13) a R$ 37,55, com queda de 4,93% no dia após a divulgação da possível demissão de André Brandão.




Por Cícero Moura/Rondoniaovivo