GIF-SEU-PODER_970x250-1.gif

Vereadora Ada Dantas repudia agressão de deputado estadual contra dançarina

 


vereadora Ada Dantas Boabaid (PDT) vem à público repudiar a postura do deputado estadual Geraldo da Rondônia (PSC) que agrediu com um tapa no rosto a dançarina Bárbara Carolina Silva Kinightz, fato este ocorrido no último sábado (12), durante um evento ocorrido na cidade de Ariquemes, distante cerca de 200 km de Porto Velho.



Geraldo da Rondônia foi condenado em 1ª instância em 2017 a 7 anos de cadeia e, ainda, devolver aos cofres públicos a bagatela de R$53 milhões de reais em impostos sonegados, crime contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo, por meio da empresa Rondônia Mercantil Distribuição Importação e Exportação de Gêneros Alimentícios LTDA.


Em seu instagram, a profissional afirmou que estava se apresentando juntamente com o cantor Gabriel Parada e ao sair para descansar entre uma das apresentações, foi procurada pela assessoria do deputado, que lhe fez proposta indecente, humilhante e que não se deve fazer a qualquer mulher de respeito. “Ele me ofereceu 100 reais para dançar perto da mesa do deputado. Eu estava trabalhando num evento, mas ele achou que podia me comprar para dançar pra ele”, disse a dançarina em sua live.


A dançarina negou o pedido e nas outras vezes que saiu para descansar entre uma música e outra, passou a ser ofendida com palavras, direcionadas a ela e à banda a qual estava se apresentando, ofensas estas feitas por assessores do deputado. Após aproximadamente três horas de apresentação, Bárbara foi abordada pelo próprio deputado que também lhe ofendeu e, ao ser confrontado pela profissional, o deputado desferiu um tapa que atingiu o corpo da dançarina, mas a intenção era agredir no rosto, porém, a vítima conseguiu desviar. 


A organização da festa confirmou a agressão física e verbal, repudiando a atitude do representante legislativo.


Como Presidente da Comissão em Defesa da Mulher na Câmara Municipal de Vereadores, Ada Dantas repudia a atitude do deputado Geraldo da Rondônia, que, usando de seu poder legislativo, humilhou, coagiu e agrediu uma mulher que estava desempenhando seus trabalhos de forma honesta.


“É inadmissível a atitude cometida pelo referido deputado. É repugnante ainda vermos casos como estes ocorrendo em nossa sociedade. Mulher independente de sua condição social, deve ser respeitada”, finalizou Ada Dantas.