UPAs LOTADAS – Com aumento de casos de COVID, Vereadora Ada Dantas pede retorno de atendimento no CEM

Banner-8_728x90-px.gif



Na noite da última segunda-feira (02), a vereadora Ada Dantas Boabaid (PDT) realizou fiscalização na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), localizada na zona sul de Porto Velho. Chegou à parlamentar denúncia sobre a alta procura por atendimento na unidade de saúde.


Ada Dantas afirmou que as UPAs da zona leste e zona sul, bem como a Policlínica Ana Adelaide, na zona norte da cidade, estão sobrecarregadas com alta demanda de pacientes. Houve salto de casos de pessoas com suspeitas de estarem infectados com o covid-19. “As UPAs e a Ana Adelaide estão abarrotadas
de pacientes com suspeitas de covid. Muita gente está indo embora por falta de atendimento”, comentou Ada Dantas.


O motivo da alta procura nas unidades de saúde citadas acima, é o fechamento do Centro de Especialidades Médicas (CEM), para onde eram encaminhados os pacientes após triagem através do Call Center. Atualmente, a UPA Zona Sul é o centro de referência do covid-19 e os pacientes que passam pelo posto de saúde Manoel Amorim de Matos estão indo parar na UPA Sul. “Com a falta de planejamento e alta demanda de pacientes, as pessoas com suspeitas de estarem com covid-19 estão se misturando com pacientes infectados nas UPAs, e isso é um grande risco para todos”, disse a vereadora.


Na noite do último domingo (01), dezenas de pacientes procuraram atendimento na UPA Sul e como já era de se esperar, a demora no atendimento causou indignação a todos. Haviam cinco médicos atendendo, porém, não foi suficiente para atender com agilidade a todos. Uma das médicas chegou a atender 50 pessoas das 14h às 20h.


“Não podemos aguardar o aumento de casos graves para poder iniciar o atendimento adequado. Já passamos por isso e muitas vidas foram perdidas por conta de um protocolo de atendimento ineficaz. Na última semana conversei com a Secretária Municipal de Saúde, Eliana Pasini, que me garantiu que tem estoque de medicamentos para os pacientes infectados com o covid-19, porém, os pacientes precisam ser atendidos nos casos leves, o que está sendo inviável devido à alta procura nas Unidades de Saúde”, finalizou a parlamentar.