Projeto reconhece utilidade pública de instituição empreendedora

Banner-8_728x90-px.gif


Promovida na tarde desta quinta-feira (08 de Outubro) pelo vereador Professor Aleks Palitot e realizada através de plataforma virtual, a reunião que tinha como objetivo discutir a implementação de ciclovias e ciclo faixas na capital, contou com a participação do Secretário Nilton Kisner (Semtran), o Comandante da Companhia de Transito Major Carvalho e Tenente Madson, representantes do Detran, Fecomércio e atletas.


De acordo com Palitot uma das necessidades do encontro era o levantamento do planejamento da Semtran em relação a ciclovias e se há projetos de ciclovias. “Conseguimos um orçamento para uma ciclofaixa da Unir até a Entrada da Irmãs Marcelinas e a outra parte do recurso será utilizada para a criação do projeto no perímetro urbano”, afirmou Palitot.


O Secretário Nilton Kisner, da Semtran, afirmou que em relação a mobilidade do trânsito de Porto Velho, as ciclofaixas são demandas recentes e que não foram planejadas. “Há a da Raimundo Cantuária (ciclofaixas) que não se completam e também um projeto para o espaço Alternativo do DER além do projeto da Estrada do Santo Antônio que também não se interligam.


Projeto


Em 2018 foi realizado um planejamento, porém o orçamento do fundo municipal não deixou clara a destinação de recursos quando definiram e a Prefeitura espera corrigir essa falha ainda em 2019, se não houvessem os contingenciamentos com a pandemia.


Fonte: Assessoria




A Avenida Tiradentes, Avenida Imigrantes até o entroncamento com a Jorge Teixeira seriam todas interligadas. Haveria a continuação por meio do canteiro central até a área do aeroporto. Voltando pelo parque da cidade, na Rua Bela onde haveria o inicio de um projeto de ciclovia pela Pinheiro Machado até Vieira Cahula, com sinalização adequada até o skate Park.




“Estamos em um período de pandemia onde as pessoas despertaram um maior interesse na prática esportiva do ciclismo e um problema recorrente na maioria das cidades são que elas não possuem uma estrutura para esta prática e para resolver precisamos de uma boa estrutura e uma grande campanha de conscientização, tanto dos ciclistas como motoristas”, afirma o Major Carvalho.




Iniciativas




“Parabéns pela iniciativa vereador, um assunto tão importante e que deve ser levado a baila, o Detran Rondônia prevê o repasse de dinheiro para a sinalização horizontal, vertical e semafórica, mas a educação é muito importante e um grande desafio”, afirma Saimon Rios, da Diretoria de Fiscalização do Detran/RO.




O vereador ainda falou a cerca do acidente ocorrido no último fim de semana onde um ciclista, identificado como bombeiro, perdeu a vida ao cair, após um veículo de carga passar ao seu lado em alta velocidade.




De acordo com Cileide Macedo, também praticante amadora do pedal e representante da Fecomércio no grupo de trabalho, ela ressaltou a necessidade de sinalizações para redução de velocidade de veículos, principalmente nos perímetros urbanos e onde há um fluxo maior de ciclistas.




“A Fecomércio vem trabalhando no fomento do turismo e vê quanto é importante a ligação do Espaço Alternativo até a Vila Candelária, através de ciclo faixas. Somos 100% a favor, mas temos a preocupação com o comércio e com as zonas de estacionamento, para que não acarretem um prejuízo maior para os centros comerciais”, explica Cileide.




“O aumento de acidentes e furtos com o os ciclistas criam um estigma para o esporte, algo que vem a somar tanto na questão de mobilidade quanto de saúde”, ressaltou Aleks Cunha




Ciclista há cinco anos, Marklin Cantanhede afirma que uma das preocupações são os pontos de concentração. Segundo relata os caminhoneiros passam em grande velocidade colocando em risco os praticantes. “Seria interessante que a Policia Rodoviária e PTran, realizassem um trabalho junto aos motoristas, afim de evitar acidentes”, afirma.