Governo anuncia ação conjunta de enfrentamento à Covid-19 em comunidades indígenas e ribeirinhas

S-BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif BANNER-COVID-2_728X90-px.gif


O Governo anunciou, durante coletiva de imprensa nesta manhã (19) no Palácio Rio Madeira, a 19ª Missão da Unidade de Saúde Social Fluvial Walter Bártolo, barco hospital fixado em Guajará-Mirim, que ocorrerá de 20 a 31 de outubro de 2020, em parceria com a Associação Doutores da Amazônia.

A força-tarefa contemplará diversos atendimentos e testagem para diagnóstico da Covid-19 que serão realizados por mais de 48 profissionais de saúde.

Na ação foram disponibilizados profissionais da área médica pela Associação Doutores da Amazônia, Governo do Estado e Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Governo Federal. A ação ocorrerá em áreas indígenas, devidamente autorizados pela Fundação Nacional do Índio (Funai) e comunidades ribeirinhas dos rios Mamoré e Guaporé, dando destaque, as comunidades de Deolinda, Barranquilha, Sotério, Baia das Onças, Ricardo Franco (Rio Mamoré) e Surpresa (Mamoré e Guaporé, encontro entre os dois rios).

Algumas regiões serão necessárias a utilização de lanchas para deslocamento, uma vez que, pela baixa do rio, o barco hospital não consegue chegar à localidade.

De acordo com Caio Eduardo Machado, presidente da Associação Doutores da Amazônia, o avanço da pandemia às comunidade isoladas da região motivou a realização da força-tarefa, que graças apoio das entidades, será possível a efetivação.

Seguindo todos os protocolos do Ministério da Saúde, por meio da Secretaria Especial da Saúde Indígena (Sesai), foram realizados testagem em todos os profissionais de saúde que farão os atendimentos a fim de não levar contaminações.

“É muito importante ressaltar que nesse momento é a união que faz acontecer e converge para levar o bem maior. Eu agradeço em nome dos doutores da Amazônia e nossos mais de 300 ativistas da cidade de São Paulo o apoio que estamos tendo, é nesse momento de pandemia, que vamos conseguir fazer a diferença na vida dessas comunidades”, pontua Caio Eduardo Machado.

Associação Doutores da Amazônia é uma organização não governamental, sem fins lucrativos, sem nenhum vínculo político partidário, que atua há seis anos na área do baixo madeira e há quatro anos em terras indígenas. Nesta missão, a associação doarão alimentos e mais de 15 mil itens de limpeza e higiene pessoal para prevenção da Covid-19, como álcool em gel, sabão, máscara, escova de dente. Além disso haverá doação de óculos para aqueles indicados pelo oftalmologista, ou seja, o paciente que apresente necessidade já sairá com armação.

A força-tarefa contará também com a parceria da Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) que doará mais de duas mil máscaras de tecido para serem distribuídas. Ademais, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) dorá 600 cestas básicas para às comunidades.

Conforme o secretário estadual de saúde, Fernando Máximo, serão cinco mil atendimentos nesses 12 dias. “É momento de muita alegria para a gente. Essa parceria que veio proporcionar saúde e ajudar nossa população que tem mais dificuldade de assistência, em especial nesta época de pandemia. Agradeço aos doutores da Amazônia, bem como todos os apoiadores, pelo trabalho voluntariado brilhante”, descreve.

O governador, coronel Marcos Rocha, que sempre apoiou e trabalhou arduamente para atender as comunidades isoladas de Rondônia, mostra contentamento com a ação e com a vinda dos profissionais. “Agradeço aos doutores da Amazônia por essa iniciativa, toda ajuda é bem-vinda. É com muita felicidade que disponibilizo o barco e toda equipe para que passem esses dias prestando assistência aos indígenas e ribeirinhos. Que Deus abençoe esta missão, que dê tudo certo no atendimento aos rondonienses”, conclui.

Conforme mencionado pela assessoria, a missão do barco hospital é a maior ação fluvial da região Norte já realizada que proporciona atendimento com profissionais e especialistas médicos, tais como: clínica médica, psiquiatria, medicina de família e comunidade, pediatria, ginecologia ou obstetrícia, oftalmologia, além de odontólogos, farmacêuticos, biomédicos, enfermeiros e outros profissionais apoiadores.

Essa ação tem parceiros como, Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI), Casa de Apoio a Saúde do Indio (Casai), Fundação Nacional do Indício (Funai), Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão Desenvolvimento (Sepog), Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Rondônia (Emater) e o apoio do deputado estadual Dr. Neidson, que ajudou com a emenda de 25 mil reais para auxiliar os custeios do projeto.


Assessoria