Homem dopa menina de 5 anos e divulga vídeo do estupro em rede social; Veja vídeo

S-BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif BANNER-COVID-2_728X90-px.gif


Circula na internet um vídeo onde uma criança está sendo estuprada por um homem, que não mostrou o rosto em nenhum segundo do vídeo. No entanto, o que causou revolta à muitos internautas, foi a audácia desse homem filmar o abuso sexual inteiramente com a criança, aparentemente desfalecida. Não se sabe se o homem tem algum grau de parentesco com a menina, que indefesa e dopada não pôde reagir. O vídeo dura em torno de 2 minutos e 42 segundos.


Nesse momento, por inúmeros casos de estupro e violência sexual, é necessária a denúncia de pessoas para os órgãos responsáveis. É muito importante que você consiga entender, se colocar no lugar de quem sofre abuso e denunciar. O intuito da publicação é que autoridades policiais localizem o homem que estuprou a criança e a expôs sem nenhum tipo de preocupação. Foi maldosa, cruel, indecente e criminosa a atitude do homem.



Expomos aqui, a proteção do direito a intimidade e dignidade da pessoa humana baseados na Lei 13.718/2018, que modificou o código penal, onde foi inserido um novo crime no ordenamento jurídico brasileiro, algo que já estava criando muitos debates no Brasil devido às novas tecnologias com a internet. O Código penal passou a prever o artigo 218-C, que detém a seguinte redação: “Art. 218-C. Oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio – inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática -, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia: Pena – reclusão, de 1 (um) a 5 (cinco) anos, se o fato não constitui crime mais grave.”





Portal CM7