Palitot verifica atendimento em UPAs

BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif 728x90d411b4316c22701e.gif

Com o objetivo de verificar o atendimento à população e as condições de trabalho dos servidores da saúde no município, o Professor Aleks Palitot, esteve na manhã desta terça-feira (07) verificando as Unidades de Pronto Atendimento das Zonas Sul e Leste da capital.

O vereador conversou com a população que buscava atendimento e também com integrantes das equipes das unidades onde colheu informações para a elaboração de oficio a ser encaminhado ao Executivo cobrando as devidas tomadas de providência.

Na Upa Sul, embora houvessem médicos para atendimentos, segundo informações, metade da equipe de saúde já havia contraído o Corona Vírus, o que gerou uma sobrecarga para aqueles que permaneceram na linha de frente no combate à doença.

Outro ponto considerado pelo vereador bastante grave foi a falta de medicamento. O único medicamento encontrado na farmácia da unidade era a cloroquina, isto porque fora doado por um grupo de empresários.

Zona Leste

Em continuidades as ações, o vereador visitou ainda durante a manhã, a unidade da Avenida Mamoré. Ele estranhou ao chegar à Upa e não ver quase ninguém aguardando atendimento, sendo então informado que não haviam médicos na unidade para consultas à população, apenas para os casos classificados como emergência (sala vermelha), Segundo informações, os casos que chegavam eram encaminhados para outras unidades. O que acabava por sobrecarregar o sistema.

Outro ponto que preocupava o vereador era o fato dos servidores do setor administrativos lotados na unidade não haviam sido enquadrados para receberem os 40% de insalubridade, bonificação já garantida aos profissionais da saúde em Porto Velho.

“Apesar do abalo emocional sofrido pelos profissionais da saúde em virtude do grande número de colegas contaminados, me sinto ainda mais impelido na minha atuação de cobrar do Executivo as corretas medidas a serem adotadas em prol de toda a população portovelhense”, afirmou Palitot.

“É absurdo que as unidades não tenham os devidos medicamentos principalmente neste período tão crítico”, desabafa o vereador, que garantiu que fará as solicitações devidas de esclarecimentos à Secretaria Municipal de Saúde (Semusa).



Assessoria