OPERAÇÃO FÔLEGO: Respirador furtado de hospital em RO foi vendido por R$ 18 mil em MG

Banner-8_728x90-px.gif


A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por intermédio da 2ª DRACCO e Núcleo de Patrimônio da 1ª DP de Ji-Paraná (RO) com apoio da Divisão Especializada de Combate à Corrupção, Investigação a Fraudes e Crimes contra a Ordem Tributária - PCMG deflagraram na manhã desta segunda-feira (06), a operação denominada “Operação Fôlego”, para elucidar o furto de um respirador mecânico do Hospital Municipal de Costa Marques-RO.


Os investigadores cumpriram mandados de busca e apreensão e de prisão preventiva contra Paulo André, suspeito de subtrair o aparelho, aproveitando-se da condição de ex-prestador de serviços e manutenção ao hospital entrou no local e retirou o aparelho. O acusado confessou que vendeu o aparelho via mercado livre pela quantia de R$ 18 mil e remeteu via Correios para um comprador de Belo Horizonte-MG.


Em Belo Horizonte, a equipe de investigadores do Delegado Domiciano Monteiro da PCMG já aguardava a "encomenda" e tão logo o correios entregou o aparelho, os policiais agiram, prenderam o receptador e recuperaram o respirador.


A ação foi coordenada pelos Delegados Roberto dos Santos, Fred Freitas, Rondinelly Moreira Santos e Julio Ferreira. Essa é a primeira etapa da ação, que deve ter continuidade nos próximos dias, com atuação da delegacia especializada em todo o estado de Rondônia.


O Respirador mecânico é de fundamental importância ao tratamento de pacientes com complicações geradas pelo Coronavírus (Covid-19) como falta de ar, ocasionadas por inflamações nos pulmões e problemas na oxigenação do sangue e eliminação do gás carbônico. Graças ao trabalho dos policiais civis, a população de Costa Marques retornará a ter a sua disposição a ventilação artifical produzida pelo aparelho essencial em época de pandemia.




Rondoniaovivo