Falta de uso obrigatório de máscaras gera interdição de empresas em Vilhena

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif


Estabelecimentos comerciais que descumprem as medidas de prevenção e combate à covid-19 estão sendo interditados por fiscais da Vigilância Sanitária (VS), da Secretaria Municipal de Saúde, em Vilhena.

Na manhã desta segunda-feira, 20, alguns comércios localizados na avenida Melvin Jones foram lacrados por descumprir o uso obrigatório de máscaras entre funcionários e clientes.

Ouvido pelo Extra de Rondônia, o coordenador da VS, Alfredo Guancino Júnior, explicou que a ação é habitual e, nestes casos, ocorreu devido a denúncias pelo desrespeito ao decreto municipal que prevê a obrigatoriedade de cuidados necessários na luta contra a pandemia.

“Proprietários de muitos estabelecimentos que já foram notificados e autuados, mas continuam por infringir o decreto que exige cuidados”, salientou.

BANEÁRIOS E PESQUE-E-PAGUE

No final de semana, três balneários da cidade foram durante ação de fiscalização na área rural, que contou com o apoio da Polícia Militar.

Foram vistoriados, além dos balneários, diversos pesque-e-pagues, chácaras particulares e estabelecimentos recreativos. Notificações e autuações foram expedidas após os agentes constatarem aglomerações, excesso de ocupação e ausência de máscaras em parte dos presentes.

Desde o início da pandemia já foram feitas 2.023 notificações, orientações, multas ou interdições pela Prefeitura de Vilhena.

As regras de prevenção ao novo coronavírus envolvem uso de máscara, evitar aglomerações ou eventos com mais de cinco pessoas, distanciamento social de pelo menos dois metros entre as pessoas, disponibilização de métodos de higienização e permissão reduzida de permanência nos locais conforme capacidade máxima definida no Decreto Municipal n° 49.048.
No final de semana, três balneários da cidade foram durante ação de fiscalização na área rural / Foto: Divulgação

Fonte: extraderondonia