CONFRONTO: Acusado de latrocínio morre em troca de tiros com a Polícia Civil na BR-364

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif


Valdinei Rodrigues da Cruz, 38 anos, um dos bandidos mais perigosos que estava foragido do sistema prisional de Ariquemes, foi morto no final da manhã desta quarta-feira na BR-364, próximo a chegada de Ouro Preto do Oeste, após reagir a um cerco policial.


O criminoso estava ocupando uma motocicleta e teria reagido a uma abordagem de um dos veículos com agentes do Serviço de Investigação e Captura (SEVIC) de Ariquemes o seguia, rastreando as informações sobre seu paradeiro.


Sete policiais em duas viaturas participaram da caça ao criminoso.


Valdinei, que é acusado de participação em ao menos dois latrocínios e envolvimento em roubos a mão armada, era o principal suspeito de assassinar em abril deste ano o jovem Guilherme Oliveira 21 anos, que era de Buritis, mas saiu de Ariquemes na noite do dia 10 de abril, sexta-feira passada, e não foi mais localizado.


O veículo de Guilherme foi encontrado abandonado no travessão da Linha 04 da RO-470 (linha 81), e Claudinei é quem estaria “desovando” o veículo. O corpo de Guilherme foi encontrado sete dias depois próximo a um igarapé em Ariquemes.


Guilherme era irmão da jovem Camila Sacoman de Oliveira, 17 anos – Garota Rodeio de Buritis em 2018 - que foi morta e teve o corpo incendiado em sua cidade nos fundos da casa da avó. Guilherme e Camila eram filhos de um policial.



A PERSEGUIÇÃO NA BR-364

Valdinei estava seguindo na BR-364 e quando avistou a viatura e percebeu a ordem de parada jogou a moto para a lateral da pista, reduziu a velocidade, se deitou em uma moita, sacou de uma pistola automática e começou a disparar contra a viatura, e os policiais revidaram atingindo o indivíduo.


“Ele estava sendo investigado ultimamente por um latrocínio, contra ele consta mais outros mandatos por roubo e latrocínio. Estávamos seguindo-o desde Machadinho do Oeste, deve ter percebido e fugiu", relatou o investigador da Polícia Civil Ademar Pereira chefe do SEVIC em Ariquemes, que comandava a operação de captura do foragido da justiça.


"Na BR quando demos voz de parada ele se jogou no mato e começou a atirar contra a viatura”, completou o investigador, a dinâmica da operação.


Assim que terminou o tiroteio com a equipe da primeira viatura com quatro investigadores que estava mais próxima da moto em que Valdinei viajava, a outra equipe chegou e se juntou aos colegas.


Valdinei foi socorrido às pressas pelos próprios investigadores ao Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braba em Ouro Preto do Oeste, mas ele não resistiu e veio a óbito.


Correio Central