Mulher que se autoproclama ‘serva de Deus’ diz odiar gays e agride atendente

BANNER-A---728x90-px-1.gif


Uma mulher agrediu um funcionário de uma agência de turismo na rodoviária da cidade de Lucas do Rio Verde, localizada 330 km de Cuiabá, em Mato Grosso.

Em vídeo que circula na internet, é possível ver que a mulher agride o funcionário, faz comentários homofóbicos e de ódio afirmando várias vezes que ela é ‘serva de Deus’ e ele tem que morrer. Ela também quebrou equipamentos do estabelecimento com um bastão afirmando que ‘acima dela só Deus’.


No vídeo, filmado por passageiros presentes na rodoviária, é possível ver o homem correndo da mulher e pedindo para ela se afastar várias vezes.

De acordo com a vítima, a mulher chegou na agência a procura de passagem, mas ultrapassou o limite de distância recomendável pelas autoridades sanitárias para a prevenção da Covid-1. A distância está demarcada na empresa por correntes.

Após tentar orientá-la, o jovem passou a ser ofendido pela mulher que começou a danificar objetos da empresa. A mulher quebrou máquinas de cartão, cones, teclado, o monitor de um computador, o celular de um mototaxista, além do balcão da agência.

A agressora ameaçou de morte o funcionário e ofendeu com palavras como “veadinho, bicha, odeio veado, vou te matar e veado não entra no céu”.

A mulher agredia quem se aproximava, inclusive os policiais. Ela resistiu à prisão e chegou a dizer que era parente de uma autoridade do estado, na tentativa de intimidar a ação dos policiais.




Metrópoles