Em Rondônia, SENAI e empresas fazem manutenção gratuita de equipamentos hospitalares

S-BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif BANNER-COVID-2_728X90-px.gif


Em continuidade ao esforço para amenizar a sobrecarga no sistema de saúde do estado, o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) segue prestando suporte gratuito de manutenção de equipamentos a hospitais públicos. A ação é feita em parceria com as empresas Termonorte e Energisa.

A iniciativa começou quando o processador de rádio imagem do Pronto Socorro do Hospital João Paulo II, em Porto Velho, apresentou problemas. Uma peça estava danificada e precisava ser reposta. O coordenador de Tecnologia e Inovação do SENAI Rondônia, José Rafael Lopes, conta que a unidade de saúde entrou em contato para que a manutenção fosse feita rapidamente, uma vez que esse aparelho revela, por exemplo, a condição respiratória de pacientes internados.

“O Hospital João Paulo II nos procurou com um problema em uma peça de um equipamento que funciona 24h no processamento de imagem. Procuramos os nossos parceiros e, em menos de 24 horas, elaboramos essa peça com custo zero. Agora o equipamento já está funcionando normalmente”, comemora.

A empresa Termonorte foi contatada por ser especializada em plástico tecnil, mesmo material da peça danificada e que substitui engrenagens de metal. Depois desse primeiro reparo, o centro hospitalar vai analisar se há outros equipamentos que necessitam de manutenção. Para ajudar na logística, a Energisa colocou sua frota à disposição da prefeitura de Ariquemes, em atendimento a uma demanda da Secretaria de Saúde da cidade, que não tinha como transportar um monitor cardíaco que precisava de reparos.

Para o presidente da Federação das Indústrias de Rondônia (FIERO), Marcelo Thomé, com o suporte à saúde será possível normalizar a situação do estado e se preparar para a retomada das atividades econômicas.

“Estamos em permanente diálogo com autoridades pela busca da retomada gradual dos negócios, bem como de todos os setores industriais. Estamos empenhados na realização de ações sociais, como a doação de gêneros alimentícios para população carente e a doação de 25 mil máscaras laváveis para os trabalhadores da indústria rondoniense”, pontua.

No aspecto econômico, a FIERO promove a campanha “Compre em Rondônia”, como estímulo para alavancar os negócios locais, que estão sem receitas e enfrentam dificuldades para honrar seus compromissos. Segundo a entidade, “privilegiar o consumo local gera transformações positivas em cadeia, na economia, no meio ambiente e na sociedade” e contribui para a “geração e manutenção dos empregos”. Cita ainda os setores de grãos e laticínios para reforçar que o estado tem “produtos de excelente qualidade e capazes de concorrer com qualquer similar de origem nacional e internacional”.