VEJA NÚMEROS: dois meses após primeiro caso suspeito de Covid-19, Vilhena não registra nenhuma morte pela doença

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif



Cidade também não tem nenhum caso grave: gráficos revelam boa posição da cidade no Estado


Determinada a combater a disseminação do novo Coronavírus em na cidade “com todas as forças”, a Prefeitura de Vilhena fez análise comparativa da situação municipal com as demais cidades do Estado nesta segunda-feira, 18. Após completar recentemente 60 dias do primeiro caso suspeito, o município se destaca com bons indicadores na comparação com as outras quatro cidades que, junto de Vilhena, figuram entre as cinco mais populosas de Rondônia.


O dado que mais chama a atenção é a baixa incidência de casos confirmados no município. Até este domingo, dia 17 de maio, o 63° dia desde o primeiro caso suspeito, havia apenas 15 pessoas com Covid-19 na cidade, o que representa uma incidência de apenas 15 casos a cada 100 mil habitantes. O número é bem menor que a média estadual e nacional, além de ser duas vezes menor que Cacoal e Ji-Paraná, dez vezes menor que Ariquemes e 19 vezes menor que Porto Velho.


Vilhena também é uma das que mais investiga com testes os casos suspeitos, visto que para cada caso positivo 9,4 testes foram feitos. A cidade só fica atrás de Cacoal (10,3), mas ganha de Ji-Paraná (7,2), Ariquemes (3,6) e Porto Velho (2,2), além de estar melhor que a média estadual (4,7) e nacional (3,0).


Apesar de haver 36 leitos dedicados para covid-19 em Vilhena, o município apresentou até o momento poucos internados com suspeita ou confirmação do novo coronavírus. No pior momento, foram 5 leitos ocupados, sendo que a média dos últimos 60 dias foi de 1 leito ocupado por dia, apenas.


Outro fator que favorece a ausência de mortes e casos graves no município é a baixa idade média dos contaminados, que é 32,8 anos. Ao mesmo tempo, os dois casos confirmados que têm maior idade possuem 48 anos e já estão curados.


“At
ravés do Comitê Gestor Municipal de Prevenção e Enfrentamento ao Coronavírus em Vilhena temos tomado ações rápidas e feito reuniões quase diariamente para adaptar nossas políticas de prevenção conforme as necessidades. Esse diálogo entre os membros, que representam vários setores da comunidade, tem sido vital para que acertemos a dose do remédio no município, sem infringir a lei, respeitando as recomendações do Ministério da Saúde e buscando equilíbrio na economia local”, explica o prefeito Eduardo Japonês.


Por outro lado, os casos confirmados em Vilhena estão distribuídos em vários bairros. Isso pode significar focos independentes, caso os cuidados não sejam tomados pelos pacientes. São 15 casos confirmados registrados até agora, em 10 bairros diferentes. O bairro com mais casos é o Jardim América, com três, seguido dos seguintes bairros: Cohab (2), Jardim Eldorado (2), Barão do Melgaço I (1), Setor 19 (1), Residencial Alvorada (1), Jardim das Oliveiras (1), Alto dos Parecis (1), Cidade Nova (1) e Jardim Novo Horizonte (1). O 8° caso registrado no município exigiu sigilo de suas informações e, por isso, não aparece no mapeamento acima.



Fonte: Foto: Divulgação
Autor: Assessoria