Primeiro preso com Covid-19 em Rondônia, vilhenense pode ter contraído a doença em Porto Velho, onde está há um mês

S-BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif BANNER-COVID-2_728X90-px.gif


Duas mulheres, moradoras de Chupinguaia e Cacoal, respectivamente com irmão e filho cumprindo penas no Presídio Cone Sul, em Vilhena, entraram em contato com o FOLHA DO SUL ON LINE, após lerem reportagem no portal de notícias G1, falando de um detento contaminado pelo Coronavirus.


O site das Organizações Globo revelou que o apenado vilhenense é o primeiro a testar positivo para a Covid-19 em Rondônia e está internado no hospital João Paulo II, em Porto Velho (CONFIRA AQUI).


A FOLHA manteve contato com o secretário regional de Governo no Cone Sul, Nilton Gomes, e ele explicou que não há casos suspeitos da doença em nenhuma das três unidades prisionais em Vilhena (o próprio CRS, a Cadeia Pública e a Colônia Penal).


Gomes também garantiu que, mesmo assim, medidas de segurança passaram a ser adotadas para prevenir um eventual contágio dos detentos: visitas normais e íntimas de parentes foram proibidas (só advogados entram) e todos os alimentos levados para os presos são desinfectados antes da entrega.


O PRESO
O detento que está em tratamento na capital cumpria pena por várias condenações no Presídio Cone Sul. Além de soropositivo, ele tem outras doenças pré-existentes e já havia tentado se matar dentro do complexo.


O homem de mais de 40 anos ficou 15 dias internado no Hospital Regional de Vilhena, antes de ser transferido para Porto Velho, onde está há um mês. As autoridades de segurança acreditam que ele tenha contraído o Coronavirus na capital, que é o epicentro da doença em Rondônia.





Fonte: Folha do Sul
Autor: Da redação