Passageiros são identificados por QRCode no Aeroporto da capital

BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif 728x90d411b4316c22701e.gif

GOVERNO DE RO - Passageiros que desembarcarem no Aeroporto Jorge Teixeira de Oliveira, em Porto Velho, são agora identificados pelo código QR Code, a maneira mais segura de se obter dados da pessoa e transmiti-los aos municípios de Rondônia.

A equipe da Gerência de Vigilância Sanitária da Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) inicia nessa sexta-feira (29) essa prática, que dá mais segurança na estatística e que revela o movimento de pessoas no Estado. “Ao apontar o celular para o QR Code, a pessoa libera seus dados à saúde pública, algo até então feito no papel. A iniciativa por aqui é inédita e se reveste da mais alta importância para o nosso trabalho”, explicou a gerente Vanessa Ezaki.

Dez passageiros da empresa Rima estrearam o modelo na manhã desta sexta-feira. A Agevisa reforça, dessa maneira, a eficácia de suas investigações, rastreamento da doença e controle estrito e necessário às pessoas no atual período de pandemia mundial.

Antes mesmo de o passageiro chegar ao interior do Estado, ou de chegar de volta ao lar em Porto Velho, seus dados estarão disponíveis na Vigilância: nome, sexo, idade, destino, motivo da viagem e endereço onde mora ou irá ficar.

“Dessa maneira, em qualquer eventualidade a pessoa poderá ser encontrada”, disse a gerente.

Desde o início da crise do novo coronavírus, as mais modernas tecnologias permitem controlar a circulação de pessoas, rastreando seus movimentos e bloqueando a doença. Se confirmado caso da Covid-19, as autoridades sanitárias podem rastrear e identificar as pessoas com as quais o passageiro manteve contato.

A equipe permanecerá trabalhando no aeroporto em horários de pousos de aeronaves de diversas procedências, sejam elas nacionais ou estrangeiras.

A Agevisa avaliará os primeiros resultados do QR Code na Covid-19 a partir de junho.

Desde o início de maio, as companhias aéreas brasileiras adotam procedimentos para controlar o avanço do novo coronavírus no País, entre os quais, o uso generalizado de máscaras, a aferição da temperatura corporal e o check-in por QR Code para evitar o contato. A agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceu as seguintes regras para aeroportos e aeronaves:

Distanciamento de dois metros entre pessoas no aeroporto;

Desestímulo a aglomerações nas praças de alimentação de aeroportos e em espaços de check-in de embarque e, especialmente, desembarque dentro das aeronaves;

Uso de máscara por passageiros e empregados em geral;

Desinfecção de toda a área de movimentação de passageiros, pontes de embarque, aeronaves, ônibus e demais espaços de uso comum;

Organização criteriosa do procedimento de embarque de passageiros e, especialmente, desembarque da aeronave até o solo, orientando que os passageiros permaneçam sentados na aeronave no pouso e sejam informados que o desembarque será realizado por filas, iniciando pelos assentos situados mais à frente da aeronave;

Recomendação da suspensão do serviço de bordo nos voos nacionais. No caso de manutenção desse serviço, deve-se priorizar alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço. Nos voos internacionais, devem ser priorizados alimentos e bebidas em embalagens individuais, higienizadas antes do serviço.


SECOM