Pacientes curados do Coronavírus somam 44% em Rondônia

BANNER-VAI-PASSAR_02_728x90.gif 728x90d411b4316c22701e.gif


O número de curados da Covid-19 em Porto Velho chegou a 1.401, segundo informou o secretário de Estado da Saúde, Fernando Máximo, durante coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (29).


No total, 1.869 pacientes infectados foram curados da doença em todo o Estado, somando um total de 44%. “Isso nos deixa muito feliz em saber que nossos rondonienses estão curados. Vamos continuar trabalhando para que esse número aumente ainda mais”, disse Fernando Máximo.


De acordo com o secretário, 100% dos leitos de UTI do Cemetron estão ocupados. Na Unidade de Assistência Médica Intensiva (AMI), a ocupação chegou a 77%. No Hospital Samar, 93,3% dos leitos de UTI também já estão ocupados. Em Cacoal, 18% dos leitos também estão ocupados.


Sobre os leitos clínicos, Fernando Máximo informou que 63% dos leitos do Cemetron estão ocupados, no Hospital Samar o número chegou a 73% e no Hospital Santa Marcelina 73%.


Durante a coletiva, o secretário enfatizou a cura de 100% dos pacientes positivados com o Coronavírus nos municípios de Primavera de Rondônia, Alto Alegre dos Parecis, Santa Luzia do Oeste, São Felipe do Oeste e Machadinho do Oeste.

Servidores

De acordo com a Sesau, 874 servidores foram afastados de suas funções, entre eles casos confirmados, suspeitos e do grupo de risco. Outros 180 profissionais de saúde que atuam no Hospital João Paulo II, testaram positivo para Covid-19. No Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, 129 servidores foram infectados com a doença. O número de curados subiu para 398.


Além de casos de Covid-19 confirmados em servidores do João Paulo II e Hospital de Base, também foram registrados casos de trabalhadores infectados no Hospital Infantil Cosme e Damião, Lacen, Cemetron, Hospital Regional de Cacoal, Heuro, no hospital da rede pública de Buritis e em Extrema, elevando o número de positivados da área da saúde.


Barreira Sanitária
A diretora da Agevisa, Ana Flora Camargo, disse que os trabalhos continuam sendo realizados em todo o Estado. “Alguns casos que foram detectados na barreira, como por exemplo, em Vilhena e em outras localidades, nós encaminhamos para a vigilância epidemiológica do município para que eles acompanhem esses casos. Isso é feito toda vez que algum caso é detectado”, explicou.

Guajará-mirim

Fernando Máximo informou que a equipe enviada para a cidade composta por médicos, enfermeiros, Defesa Civil e Corpo de Bombeiros, Agevisa, responsáveis por administrar essa situação de crise em Guajará-Mirim, continua na cidade. “A taxa de mortalidade que antes era de 60%, agora está em 10,8%, podendo ser considerada uma boa redução. As coisas estão se endireitando, caminhando para melhorias importantes naquela cidade. Nossa equipe continua firme e forte na região, dando todo o suporte necessário”, disse o secretário.

São Miguel do Guaporé

O mesmo trabalho que está sendo realizado em Guajará-Mirim com o aumento no número de testes de PCR e testes rápidos, reforço na barreira sanitária, reforço no acompanhamento dos pacientes internados e casos confirmados, também será feito no Município. “As equipes estão na cidade, intensificando os trabalhos em parceria com o município”, finalizou Fernando Máximo.

Fonte Secom RO