Madeira apreendida pela polícia será usada na recuperação de pontes em Rondônia

CORONAVIRUS_02_468X60-px.gif


SECOM/GOVERNO DE RO - Pelo menos 400 toras de madeira de lei, entre castanheiras e jatobás, apreendidas esta semana numa operação da Polícia Federal (PF) em reserva ambiental do município de Candeias do Jamari foram transportadas e destinadas ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) para utilização nos serviços de recuperação das obras de arte (pontes) em todo estado de Rondônia.
 
De acordo com a engenheira civil Eliza Elis Hemz, responsável pela Residência Regional de Alvorada do Oeste, a operação chamada Arco Verde Brasil 2, da PF e Forças Armadas, da qual participou (DER), numa parceria que reuniu também a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e Batalhão de Polícia Ambiental (BPA), apreendeu também além de toras de castanheira e jatobá, espécies igualmente protegidas como sucupira, roxinho, biorana e faveira, num total de cerca de 400 toras que seriam comercializadas em serrarias da região.
 
A engenheira informou que toda a madeira apreendida já está nos pátios da autarquia e começa a ser distribuída esta semana entre as Residências Rodoviárias do DER em todo Estado, obedecendo as necessidades e peculiaridades de cada uma, amparada em relatórios que apontarão a necessidade e quantidade para cada regional do DER. Toda a madeira, segundo ela, será utilizada na recuperação de pontes (obras de arte), de modo que seja aproveitada com critério, como é a orientação do diretor–geral da autarquia, Erasmo Meireles, e do governador Marcos Rocha, sem maiores prejuízos para Rondônia.
 
A dirigente do DER em Alvorada do Oeste enalteceu a ação da Sedam nesta operação, destacando que ela é apenas uma pequena parte do conjunto de ações do Governo de Rondônia em defesa do meio ambiente, que produzem medidas pontuais com apoio de parceiros como a Polícia Federal e Exército Brasileiro, que, como o BPA rondoniense vem realizando diversas e contínuas operações em várias regiões Estado para conter os crimes de derrubadas de florestas e transportes ilegais de madeiras
 
OPERAÇÕES DA SEDAM
 
A Operação Arco Verde Brasil 2, por ser de caráter nacional, tem uma ampla abrangência, em especial no território amazônico. Neste mês, por exemplo, integrado a ela, a Sedam vem participando de importantes ações preventivas e repressivas levadas a efeito pela Polícia Federal e Forças Armadas em regiões marcadas por delitos ambientais nos estados de Rondônia, Acre e sul do Amazonas. Como resultado, essas ações têm gerado grandes apreensões de madeiras e distribuição de pesadas multas aos infratores, geralmente invasores de reservas ambientais e outras terras da União.
 
Registre-se que a Operação Verde Brasil 2 integra os mais importantes órgãos de defesa e proteção ambiental do Brasil, e neste caso específico conta com a participação de agentes de fiscalização da Sedam, BPA, Secretaria de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec), DER, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), Defesa Civil, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), com todo o planejamento e logística da Polícia Federal e das Forças Armadas – Exército e Aeronáutica, que comandam as operações.



Fonte: SECOM