Polícia descobre nova rota do tráfico de drogas entre Colômbia e Manaus

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif




Os 800 quilos de maconha do tipo skank, avaliados em R$ 4 milhões, apreendidos ontem (30) na operação Orus da Secretaria de Segurança Pública Pública do Amazonas (SSP-AM), levaram a polícia a descobrir uma nova rota que além do transporte do entorpecente em lanchas inclui também longas caminhadas pelas matas com os fardos de droga nas costas.


A informação é do diretor do Departamento de Prevenção e Repressão ao Narcótico (Denarc), delegado Paulo Mavignier. De acordo com ele, a rota foi criada pelos narcotraficantes com a finalidade de proteger os grandes carregamentos de droga dos ataques de piratas durante travessia no Rio Solimões.


De acordo com o delegado, a droga sai por rio de La Pedreira, na Colômbia, e entra no Brasil passando pela Vila Bittencourt, no rio Japurá, e, no município de Maraã, é transportada por terra até chegar no rio Negro.


Conforme o delegado, os mulas (pessoas que são contratadas e pagas para fazer o transporte da droga) caminham dias e dias por dentro da mata, carregando a droga nas costas, até chegarem ao rio Negro. Elas descem o rio com segurança, pois além de não haver piratas, também não há fiscalização policial.


Com relação a apreensão de ontem, o delegado disse que as investigações duraram mais de um mês. “Foi um trabalho duro e com muita dificuldade que exigiu uma logística de excelência para ser executado”, disse Mavignier.


De acordo com o delegado, a operação contou com a participação de outros departamentos de segurança pública, inclusive do Exército Brasileiro que deu apoio às equipes. A operação ainda não terminou, a polícia ainda está no local fazendo buscas para apreender mais drogas.


Até ontem, foram apreendidos 800 quilos de droga, duas espingardas e três pessoas foram presas. A polícia tem informações que mais de dez homens estão escondidos nas matas e aproximadamente mais de 150 quilos de maconha. A droga vinha para Manaus e pertencia a um consórcio de traficantes.




Fonte: HORA 1 RONDONIA