TUCUMANZAL: Ada ouve moradores sobre retorno da mão dupla entre BR e Rua Goiás

Banner-8_728x90-px.gif


Nesta quarta-feira (11), a vereadora Ada Dantas Boabaid (PMN) esteve reunida com moradores do Bairro Tucumanzal e com Ítalo Moreira, técnico da Secretaria Municipal de Trânsito (Semtran) para tratar sobre alguns problemas que a comunidade vem enfrentando após a conclusão da construção do viaduto na Avenida Campo Sales com BR-364.



A principal reclamação dos populares é referente a acessibilidade, principalmente para se deslocar ao centro da capital, e também por conta de alguns estudantes da Universidade Federal de Rondônia (Unir), que residem no Bairro Tucumanzal. Antes do viaduto, a localidade era atendida pelos ônibus coletivos, que passava por algumas ruas e descia para o centro, seguindo pela Avenida Campos Sales, entrando na Rua Goiás, quando o trecho ainda era mão dupla. Após a obra, o coletivo deixou de passar pelo bairro. “Os estudantes da Unir, quando retornam para a cidade, precisam descer na BR com Prudente de Morais e vem andando para o Tucumanzal. Muitos já foram assaltados, pois o fluxo de veículos a noite é menor e os criminosos se aproveitam disso”, comentou uma das moradoras.



A mão única da marginal ao lado da BR-364 sentido Trevo do Roque – Avenida Campos Sales também prejudica os moradores do Bairro Tucumanzal, que precisam se arriscar trafegando na contramão da via para que tenham acesso ao supermercado localizado em frente à passarela que passa sob a rodovia. “Nós, moradores, por diversas vezes fomos parados pela polícia porque estávamos andando na contramão, mas é uma necessidade, porque senão teríamos que dar a volta lá pelo areal centro para poder chegar no supermercado. Quando a Campos Sales era mão dupla nós não tínhamos esse problema”, relatou um morador.



Falando sobre o anseio dos moradores em ter de volta a mão dupla na Campo Sales entre BR-364 e Rua Goiás, o técnico da Semtran, Ítalo Moreira, afirmou que a secretaria pode se reunir com o Departamento de Infraestrutura e Transportes (Dnit), para ver a possibilidade de retornar a mão dupla no trecho mencionado. “Devido a Avenida Campos Sales dar acesso à uma rodovia federal, é necessário diálogo com o Dnit para que entremos em acordo. Precisamos conversar, adequar e melhorar para que se chegue ao consenso que fique bom para todo mundo”, salientou o técnico.



Ada Dantas disse que esta ainda é a primeira reunião com os moradores, e que outras deverão ocorrer. A parlamentar declarou que irá acompanhar todos os trâmites e participará de reunião com as partes interessadas até que a situação tenha um desfecho, de preferência favorável aos moradores, prevalecendo o bem comum. “Vamos agendar reunião com o secretário Nilton Kisner, da Semtran, com os representantes do Dnit e moradores do Tucumanzal para expormos as problemáticas, visando que os cidadãos possam ter de volta a acessibilidade, tanto ao centro da cidade, quanto em volta do próprio bairro”, concluiu a vereadora.




Assessoria Parlamentar