Padre petista, ex-prefeito, é condenado em Rondônia

Banner-8_728x90-px.gif


A 1ª Câmara Especial do Tribunal de Justiça de Rondônia manteve a sentença condenatória pela prática de improbidade administrativa imposta pela 3ª Vara Cível de Cacoal, no ano de 2016 contra o ex-prefeito de Cacoal, Francisco Vialetto, conhecido popularmente como Padre Franco, e Maria Ivani de Araújo Souza, ex-funcionária do município.


Essa decisão se deu após o mal sucedido recurso de apelação impetrado pele defesa jurídica do ex-prefeito, que era uma das maiores lideranças do Partido dos Trabalhadores – PT, na região.


De acordo com o Ministério Público Estadual, na época que foi prefeito de Cacoal, o padre petista foi responsável direto pela contratação, de escritório de advocacia para assessoria jurídica ao gabinete da Prefeitura sem licitação.


Ainda de acordo com MP, mesmo Ivani sendo servidora da prefeitura e sócia do escritório jurídica, teve o contrato firmando com a municipalidade. A contratação se deu através da confecção de três versões do Processo Administrativo Global n. 2.229/11, mediante inexigibilidade de licitação, elaborado com a única finalidade de camuflar as ilegalidades.


Além do fim da licitação com o escritório, os indiciados foram tiveram decretada a suspensão de seus direitos políticos por 5 anos, ressarcimento do dano causado ao erário, multa e impedidos de contratar com o serviço público também pelo prazo de cinco anos.



Por Rondoniaovivo