Agevisa de Rondônia alerta sobre casos de abandono ao tratamento da Tuberculose

Banner-8_728x90-px.gif


Tuberculose é uma doença infectocontagiosa e pode levar à morte, caso o tratamento não seja feito até o fim. Com esse alerta, a Agência Estadual de Vigilância em Saúde (Agevisa) anunciou a semana (23 a 27 de março) de alusão ao Dia Mundial de Combate à Tuberculose (próxima terça-feira, 24). Foram distribuídos para todos os municípios folders e cartilhas para conscientizar a população.


De acordo com a coordenadora Estadual de Controle da Tuberculose da Agevisa, Nilda de Oliveira Barros, cada município irá trabalhar de uma forma para conscientizar a população sobre a doença. “Será uma semana de ação educativa, que tem o intuito de explicar os sinais e sintomas da doença. Cada município irá escolher como trabalhar. Estamos vivendo um período delicado com o novo coronavírus, mas temos que alertar a população contra a Tuberculose”.


A Tuberculose tem cura e o tratamento é gratuito na rede pública de saúde. “Ano passado tivemos sete óbitos por Tuberculose. O tratamento não está disponível na rede particular, somente no SUS (Sistema Único de Saúde), e ninguém paga nada. É normal a família também ser avaliada pela equipe de saúde, porque é uma doença que pode transmitir para as pessoas mais próximas”, explica a coordenadora e ressalta ainda que a procura por atendimento tardio e a falta de informação pode ocasionar a morte. O tratamento tem duração mínima de seis meses e deve ser concluído.


“Nossa maior preocupação no Estado de Rondônia é em relação ao abandono. Em média, 20% a 22% de pessoas abandonam o tratamento todo os anos e isso é muito preocupante”.


Dados preliminares da Agevisa mostram que em 2019 foram registrados 783 casos notificados e destes 615 são de casos novos. O Ministério da Saúde preconiza uma taxa de cura de 85% e abandono no máximo 5%. Em 2018 a cura dos casos novos de tuberculose pulmonar positivo em Rondônia foi de 74,7% e abandono 21,4%.


TUBERCULOSE


É uma doença causada pelo Bacilo de Kock, que ataca principalmente pulmões, mas pode também ocorrer nos ossos, fígado, rins e qualquer outra parte do corpo. A Tuberculose é uma doença de transmissão aérea, a partir da inalação de aerossóis, ao falar, espirrar e tossir.


SINTOMAS
Tosse por mais de três semanas, com ou sem catarro, acompanhada ou não de febre no fim do dia, suor noturno, falta de apetite, perda de peso, cansaço ou dor no peito e nas costas pode ser tuberculose.

Leia Mais:

Rondônia investe em pesquisa para maior eficácia no tratamento de tuberculose

Agevisa realiza pit stop em combate à tuberculose e ao câncer de próstata

Estado comprometido no projeto Prisões Livres de Tuberculose desenvolvido pelo Depen

Fonte
Texto: Elaine Barbosa
Fotos: Jeferson Mota
Secom - Governo de Rondônia