Peças históricas da EFMM são tratadas como objeto sem importância



Peças que compõe o acervo material do sítio histórico da Estrada de Ferro Madeira Mamoré – EFMM, que fica localizado à margem direita do rio Madeira, em Porto Velho, capital do estado de Rondônia, vem sendo tratadas como objetos sem a menor importância.



Nesta última semana, o repórter William Ferreira “Homem do Tempo”, teve acesso ao local onde é realizada a obra de revitalização da Praça da Madeira Mamoré, área que abriga os galpões do museu e oficina da EFMM.



O cenário constatado pela reportagem foi de abandono, diversas peças históricas deixadas ao relento sem qualquer demonstração de preservação por parte de seus responsáveis.







Fiscalização



Pela manhã desta terça-feira (3) o vereador Alekis Palitot (PP) foi até o local onde e confirmou a situação de abandono dessas peças, que são protegidas por Legislação Federal. Engrenagens das locomotivas, cofre, carrinhos cegonha, entre uma série de objetos históricos jogados ao relento.



Grande parte dessas peças que estavam amontoadas à beira do rio Madeira aparentavam terem sido vilipendiadas por marginais que habitam a região.



O presidente da Associação dos Ferroviários da Madeira Mamoré, José Bispo, caracterizou o cenário como falta de respeito com a história de Porto Velho.







“Estou amargurado, isso é falta de responsabilidade, falta de zelo, não me respeitaram como a pessoa mais velha dessa ferrovia, é falta de respeito com a Madeira Mamoré e falta de respeito com o patrimônio da União”, afirmou José Bispo.



Peças do museu




Outras peças históricas, pertencentes ao inventário do Museu da Madeira Mamoré, estão alojadas em um galpão da Empresa de Navegação de Rondônia – ENARO, onde o cenário constatado não foi dos melhores, os artefatos como mesas, cadeiras, entre uma série de componentes que contam a história de Porto Velho estão sucateados.







O presidente da associação dos ferroviários afirmou que irá levar a situação para o conhecimento do Ministério Público Federal.



Essa obra é tocada pelo consórcio Santo Antônio Energia e tem como responsável pela fiscalização e devida execução, a prefeitura de Porto Velho, sob competência do ex-promotor, Hildon Chaves.





JOÃO PAULO PRUDÊNCIO
Peças históricas da EFMM são tratadas como objeto sem importância Peças históricas da EFMM são tratadas como objeto sem importância Reviewed by Mídia Rondoniense on dezembro 03, 2019 Rating: 5