Superintendente e outros chefes do Incra em RO são afastados

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif


O presidente do Incra, Geraldo José da Câmara Filho, atendeu pedido da Corregedoria Geral do Incra (CGI) e afastou das funções o Superintendente Regional Substituto, Erasmo Tenório da Silva, e todos os chefes das 04 divisões que o Incra possui. O grupo é suspeito de estar envolvido em atos de corrupção.



Segundo a CGI, desde que começaram as investigações, o superintendente e os divisionais teriam tentado interferir no trabalho e dificultar acesso à informações. Foram instituídos cinco processos de apuração de suspeita de irregularidades na entidade.




Ainda, conforme a Corregedoria, foi necessário apoio da Polícia Federal para o cumprimento das medidas cautelares de afastamento dos servidores. A CGI chegou a receber ameaças durante os trabalhos de investigação.




A decisão foi informada pelo Corregedor-Geral, servidor da Controladoria Geral da União(CGU), Jorge Mourão, que na oportunidade reuniu-se com os chefes das quatro Divisões e deixou claro que se trata de medida administrativa cautelar, de natureza meramente processual, sem qualquer juízo prévio de culpabilidade em relação ao servidor afastado.




O Superintendente Regional Substituto, Erasmo Tenório da Silva, não atendeu o telefone e nem retornou as mensagens da coluna deixadas em sua caixa postal.