Empresário Jaime Bagattoli vai organizar novo partido de Bolsonaro em RO

BANNER-A---728x90-px-1.gif




BAGATTOLI



O empresário Jaime Bagattoli vive momentos de euforia. Bagatoli foi chamado por Jair Bolsonaro para ser um dos 100 fundadores do Aliança pelo Brasil, novo partido do presidente. Já assinou a ficha de fundação e filiação ao partido e aguarda instruções para começar a organizar a legenda em Rondônia.




BAGATTOLI 02

Jaime Bagattoli informou que falta a Executiva Nacional definir como será a filiação nos estados. “Jair Bolsonaro, que é o Presidente Nacional do Aliança, aguarda a decisão do Tribunal Superior Eleitoral se serão permitidas assinaturas eletrônicas para a criação de um partido político. Conforme o que o Tribunal decidir nós já começaremos a nos mobilizar”, informou por telefone o empresário.







CRITÉRIOS



Um dos requisitos para a criação de um partido é a obtenção de 491 mil assinaturas de apoio de eleitores (número baseado nas eleições de 2018) em pelo menos um terço dos estados e com um mínimo de 0,1% do eleitorado de cada um desses estados.



NO AGUARDO


Jair Bolsonaro afirmou que, se o TSE não aprovar a assinatura eletrônica, o partido lançado por ele não disputará as eleições municipais de 2020. Para disputar, o partido deve estar constituído até seis meses antes da eleição (abril do próximo ano).



RAPIDEZ


Os integrantes da nova legenda defendem a assinatura eletrônica porque é um meio mais rápido para a obtenção dos apoios que a coleta de assinaturas em papel.




OPERACIONALIZAÇÃO


A assinatura eletrônica seria coletada por meio de certificado digital autorizado pela Receita Federal. A Seção de Gerenciamento de Dados Partidários (Sedap), a Secretaria Judiciária e a Secretaria da Tecnologia da Informação do TSE opinaram a favor da possibilidade, com a definição de critérios.




Cícero Moura - Rondoniaovivo