Energisa afirma que não é responsável por morte de 16 mil aves em RO

R-BANNER-VAI-PASSAR_01_728x90-1.gif

A Energisa se manifestou sobre a acusação de que uma queda na distribuição de energia teria causado à morte de 18 mil aves no último dia 25 de fevereiro em uma propriedade rural no município de Rolim de Moura, interior do estado de Rondônia.



Em nota, a Energisa afirmou que buscou em seu sistema e confirmou que não houve nenhuma interrupção no fornecimento de energia nessa região na data apontada pelo produtor rural.





Confira nota encaminhada pela Energisa:


Sobre a matéria “Granja perde mais de 18 mil aves por falta de energia elétrica”, a Ceron, empresa do Grupo Energisa, esclarece que, em 24/05/2019, o responsável pela Granja HB II, localizada em Rolim de Moura, ingressou com procedimento administrativo solicitando ressarcimento de danos não materiais em sua propriedade.



De acordo com o proprietário, 18 mil aves teriam morrido em 25 de fevereiro devido à falta de energia elétrica. Porém, ao consultar o sistema, não foi encontrado qualquer registro de interrupção do serviço no período e localidade informados, ou de qualquer outra falha técnica que pudesse ocasionar o dano citado.



De acordo com a ficha de atendimento emitida pela Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril (IDARON), apresentada pelo próprio cliente, foi relatado um “problema no disjuntor que controla o painel do aviário”. O documento não esclarece a causa da morte das aves, tampouco a realização de exames que afastem a possibilidade do óbito ter ocorrido por outros fatores.



Sede da Energisa em Porto Velho, capital de Rondônia.


A Ceron lembra que as manutenções do sistema elétrico situado dentro das propriedades são de responsabilidade do proprietário e orienta a contratação de profissionais capacitados a realizar tais atividades.



Outras informações e solicitações de serviços estão disponíveis através do 0800 647 0120, no site www.ceron.com.br e nas redes sociais Facebook - @energisa Twitter: @energisa, com o registro de número de protocolo de atendimento.



Rondoniaovivo / Assessoria Energisa