Comunidade ameaça “Nova Corumbiara” em assentamento na capital

CORONAVIRUS_02_468X60-px.gif

Uma ação de reintegração de posse prevista para esta quinta-feira (4), pode deixar desabrigadas 418 famílias assentadas a mais de oito anos em um acampamento rural localizado na linha 27, da BR-364 em Porto Velho.


Denominado São Cristovão, o acampamento faz parte de um projeto latifundiário, porém a área de terra foi questionada como propriedade privada, de posse do pecuarista João do Vale. A comunidade nega essa alegação.


De acordo com o presidente da associação que representa a comunidade, Natalino Alexandre dos Santos, eles não estão dispostos a saírem de seus lotes e existe um grande risco de um confronto com a polícia semelhante ao massacre de Corumbiara.


“Vamos ter um novo massacre de Corumbiara porque ninguém vai sair. Pode botar o tanto de polícia que tiver, não vamos sair”, exclamou Natalino Santo, que solicita uma vistoria na documentação desta área de terra.


Ainda segundo Natalino, no início da ocupação dessas terras, as autoridades foram informadas e ninguém se manifestou, dois anos depois que entraram com o requerimento dos lotes. O advogado que representa a comunidade está buscando reverter à decisão.



Fonte: Rondoniaovivo