Image and video hosting by TinyPic

Quatro militares venezuelanos rompem barreira e desertam para a Colômbia


Quatro integrantes da Guarda Nacional Bolivariana (GNB) e desertaram neste sábado, 23, na fronteira entre a Venezuela e a Colômbia e solicitaram proteção às autoridades colombianas. Três militares estavam posicionados na Ponte Internacional Simón Bolívar e solicitaram ajuda à Alfândega da Colômbia. Um sargento desertou na Ponte Francisco de Paula Santander. Ao cruzarem a divisa, eles foram rendidos. Depois, tratados como herois.


Os integrantes da GNB que se entregaram na Ponte Internacional Simón Bolívar são o tenente Richard Sánchez Zambrano e os sargentos-majores Edgar Torres Valera e Óscar Suárez Torres. Foram recebidos com aplausos e ovações e, visivelmente emocionados, cumprimentaram as pessoas presentes na passagem fronteiriça.


Veja Vídeos






Durante a deserção, o veículo blindado no qual os integrantes da GNB se locomoviam rompeu as barreiras instaladas pelo governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, na ponte e atropelou duas pessoas. O autoproclamado presidente interino da Venezuela, Juan Guaidó, festejou a decisão dos militares. “Venezuela: aqueles guardas e soldados da FANB que decidam se somar à nossa luta não são desertores”, afirmou. “Eles decidiram se colocar ao lado do povo e da Constituição.”




O fato acontece no mesmo dia em que o presidente colombiano, Iván Duque, lidera o envio à Venezuela de ajuda humanitária, junto de Guaidó, que ontem fez sua primeira aparição internacional em Cúcuta durante o show “Venezuela Aid Live”. A essa missão também se uniram os chefes de Estado de Chile, Sebastián Piñera; Paraguai, Mario Abdo Benítez, e o secretário-geral da OEA, Luis Almagro. Os líderes darão uma entrevista coletiva ainda nesta sexta-feira.


A tentativa de envio de ajuda humanitária começou às 9h locais (11h em Brasília), com caminhões que pretendem atravessar várias passagens fronteiriças. No entanto, o governo venezuelano informou ontem que fechou “totalmente” a fronteira com a Colômbia diante de supostas “ameaças” à sua soberania.


Esta medida aconteceu horas depois que Maduro ordenou o fechamento das ligações com as ilhas de Aruba, Bonaire e Curaçao, todos territórios do reino dos Países Baixos (Holanda), e fechou a fronteira com o Brasil, onde também estão sendo armazenados mantimentos para os venezuelanos.


Ontem, duas pessoas morreram e 22 ficaram feridas na fronteira entre a Venezuela e o Brasil, depois que Maduro decretou o fechamento total dessa passagem. O conflito deu-se na comunidade indígena de Kumarakapai, quando militares venezuelanos se viram diante dos protestos dos civis. A cidade fica a cerca de 785 quilômetros de Pacaraima (RR). Parte dos feridos está em tratamento em Boa Vista e em Pacaraima.

(Fonte: Veja)
Quatro militares venezuelanos rompem barreira e desertam para a Colômbia Quatro militares venezuelanos rompem barreira e desertam para a Colômbia Reviewed by Mídia Rondoniense on fevereiro 23, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário