FLOR_728x90px.gif

INVESTIMENTOS_468x60.gif
Queimadas_468x60px.gif

Dois militares venezuelanos desertam em Roraima e pedem refúgio ao Exército brasileiro


PACARAIMA, RORAIMA - Dois militares venezuelanos desertaram no final da noite deste sábado e pediram refúgio ao Exército brasileiro em Pacaraima, no estado de Roraima, cidade na fronteira entre os dois países. Os agentes fazem parte da Guarda Nacional Bolivariana, parte da base de sustentação militar do regime de Nicolás Maduro, e cruzaram a fronteira fardados, portando armas não letais, segundo informação oficial do Exército brasileiro em Pacaraima.


Os militares, que têm a patente de sargento, atravessaram a fronteira por volta das 21h. Depois que se apresentaram no posto de acolhida do Exército brasileiro, foram alimentados. Assim que o refúgio for concedido, eles poderão adentrar o território brasileiro.


Coordenador operacional adjunto da força-tarefa criada pelo governo brasileiro para enviar ajuda em alimentos e suprimentos médicos à Venezuela, o coronel Georges Feres Canaã disse que os desertores afirmaram que participaram da repressão a manifestantes venezuelanos na tarde e na noite de ontem, usando gás de efeito moral e armas não letais. Segundo o coronel, os dois sargentos estão sendo alimentados e tratados como todos os imigrantes que atravessam a fronteira.


— Estamos protegendo como se fosse qualquer um. Inclusive vamos receber outras deserções que possam acontecer — disse.


A Guarda Nacional faz parte da Força Armada Nacional Bolivariana e tem cerca de 92 mil integrantes. Por ser a força militar que tem mais contato com a população, também é considerada a mais suscetível aos apelos da oposição venezuelana para que os militares abandonem a lealdade ao governo de Maduro.

Desde a última quinta-feira, quando Maduro determinou o fechamento da fronteira, pelo menos 14 venezuelanos precisaram atravessar a fronteira para receber atendimento médico no lado brasileiro. Apenas ambulâncias têm permissão para atravessar do lado venezuelano para o brasileiro, já que os hospitais do país vizinho estão em situação precária e sem capacidade de atendimento.

Esta é a primeira vez que os militares desertaram pela fronteira da Venezuela com o Brasil. Durante o dia de sábado, 23 militares e policiais venezuelanos já haviam atravessado a fronteira para o lado colombiano. No sábado, a oposição venezuelana tentou levar alimentos e remédios à Venezuela pelas fronteiras do Brasil e da Colômbia, em uma operação coordenada também com o governo americano. A ajuda, no entanto, foi barrada na fronteira pela operação militar organizada por Maduro.



Fonte: O Globo
Dois militares venezuelanos desertam em Roraima e pedem refúgio ao Exército brasileiro Dois militares venezuelanos desertam em Roraima e pedem refúgio ao Exército brasileiro Reviewed by Mídia Rondoniense on fevereiro 24, 2019 Rating: 5