Publicidade

A maior tragédia da história do futebol carioca


Este 8 de fevereiro de 2019 será lembrado como a data da maior tragédia da história do futebol do Rio de Janeiro. Seja pelo número de mortes ou pelas circunstâncias de um desastre que vitima crianças, interrompe sonhos e destrói famílias, o incêndio no CT do Flamengo é o acontecimento mais devastador já sofrido por um clube carioca.

Ainda mais doloroso pela idade de vítimas, jovens cheios de esperanças, para quem cada dia era um passo adiante na dificílima caminhada para se tornar jogador profissional. Ainda mais chocante por ser um evento sem precedentes, se não pela quantidade de vítimas, mas pela forma. Afinal, rompe com o enredo mais frequente das grandes tragédias que vitimam atletas em grande escala.

Há tragédias que marcaram a história do futebol e a vida de alguns clubes para sempre. Por exemplo, o desastre aéreo de Munique que, em 1958, matou 23 pessoas, entre elas oito jogadores; o choque de um avião contra a Basílica de Superga, em Turim, que matou 18 jogadores do Torino, em 1949; ou ainda a tragédia que vitimou quase todo o time da Chapecoense, em dezembro de 2016. No Brasil, o ano de 2009 viu um acidente de ônibus vitimar três jogadores do Brasil de Pelotas. Há menos de dois anos, em circunstâncias similares, 22 jogadores do time sub-17 do Vasco ficaram feridos após o ônibus em que se deslocavam tombar.


Autor / Fonte: O Globo / Carlos Eduardo Mansur


A maior tragédia da história do futebol carioca A maior tragédia da história do futebol carioca Reviewed by Mídia Rondoniense on fevereiro 08, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário

Destaques