Sem ônibus, saída do portovelhense é o táxi compartilhado e lotação


Porto Velho amanheceu mais uma vez sem transporte coletivo e a saída dos usuários do sistema é o táxi compartilhado e até mesmo veículos de lotação, que cobram em média R$ 5 pela corrida até o centro da cidade.

O segundo dia de greve repete a segunda-feira: a maioria dos pontos de ônibus vazios e outros à espera de táxi. A reportagem constatou que até mesmo os compartilhados não conseguem suprir a demanda e quando um veículo se aproxima há disputa entre passageiros.

No final da segunda-feira os trabalhadores ligados ao Sitetuperon decidiram não obedecer a determinação do desembargador Osmar J. Barneze, do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) para garantir no mínimo 70% da frota em funcionamento no horário normal e 90% nos horários de pico.

O Consórcio Sim fez chamamento dos trabalhadores, mas não teve retorno.

O desembargador fixou multa de R$ 200 mil por dia de descumprimento e ainda R$ 20 mil por cada ônibus parado.


Fonte: Rondoniagora
Sem ônibus, saída do portovelhense é o táxi compartilhado e lotação Sem ônibus, saída do portovelhense é o táxi compartilhado e lotação Reviewed by Mídia Rondoniense on janeiro 22, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário