Publicidade
Aftosa_WEB_468x60.gif

Segunda barragem em Brumadinho é maior preocupação no momento

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, afirmou neste sábado (26) que a maior preocupação no momento em relação ao rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) é a barragem 6. Formada por água, com 1 milhão de m3, ela fica ao lado da 1, que rompeu na última sexta (25).




EFE/Antonio Lacerda




De acordo com Canuto, a barragem 6 está sendo monitorada pela Defesa Civil de hora em hora, uma vez que sua estabilidade é essencial para que não haja um aumento significativo no já enorme desastre causado pelo rompimento.

A Vale informa que está realizando a drenagem da barragem 6 com uso de bombas, de modo que se reduza a quantidade de água.
Justiça pede bloqueio de R$ 5 bilhões da Vale

Uma medida cautelar do procurador-geral de Justiça de Minas Gerais, Antonio Sergio Tonet, pode bloquear R$ 5 bilhões em recursos da Vale para custear despesas ambientais decorrentes da ruptura da barragem 1.

“Entramos com uma cautelar para bloquear R$ 5 bilhões para despesas ambientais”, disse o procurador, durante coletiva de imprensa concedida após a visita do presidente Jair Bolsonaro à região. Ele ainda afirmou que não estão descartados possíveis pedidos de prisões cautelares.
Juiz já bloqueou R$ 1 bilhão

O juiz de plantão da Vara de fazenda Pública de Belo Horizonte , Renan Carreira de Machado, já havia determinado no final da noite da sexta-feira (25) o bloqueio de R$ 1 bilhão nas contas da mineradora Vale.

A decisão ocorreu em tutela de urgência e em resposta a uma ação do governo do Estado de Minas Gerais, que havia acionado a Vale pedindo que a mesma fosse responsabilizada pelo desastre ambiental que, até o momento, causou nove mortes e tem mais de 300 pessoas desaparecidas.

“Evidenciado o dano ambiental, na espécie agravado pelas vítimas humanas, em número ainda indefinido, cabe registrar que a responsabilidade da Vale S/A é objetiva, nos termos do art. 225, §§2º e 3º, da Constituição da República”, registrou o juiz.

O Magistrado deferiu o pedido feito pelo governo de Minas por “indisponibilidade e bloqueio de R$1.000.000,00 (um bilhão de reais) da Vale S/A ou de qualquer de suas filiais indicadas […] com imediata transferência para uma conta judicial a ser aberta especificamente para esse fim, com movimentação a ser definida pelo juízo competente pelo Estado de Minas Gerais”.

O Juiz ainda fez uma série de outras determinações para a Vale. São elas impedir que os rejeitos contaminem as fontes de nascente e captação de água; ter total cooperação com Poder Público no resgate e amparo às vítimas, tendo de apresentar em 48h o relatório pormenorizado das medidas adotadas; iniciar a remoção do volume de lama lançado com o rompimento, informando semanalmente ao Ju

Izo e às autoridades competentes as atividades realizadas e os resultados obtidos; por fim, realizar o mapeamento dos diferentes potenciais de resiliência da área atingida.

ENTENDA A TRAGÉDIA


Uma barragem da mineradora Vale rompeu nesta sexta-feira (25) em Brumadinho, cidade da Grande Belo Horizonte.

O rompimento foi confirmado pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, que enviou equipes para o local. A defesa civil também foi acionada.

Momentos após o alerta ser disparado, era possível encontrar nas redes sociais vídeos que mostravam o mar de lama no local.

O rompimento foi na região do córrego do Feijão, na altura do km 50 da rodovia MG-040.Fotos enviadas por moradores da região aos Bombeiros mostram uma grande quantidade de lama atingindo casas.

Por Yahoo Notícias
Segunda barragem em Brumadinho é maior preocupação no momento Segunda barragem em Brumadinho é maior preocupação no momento Reviewed by Comunicóloga on janeiro 28, 2019 Rating: 5