Image and video hosting by TinyPic

Apenadas incendeiam colchões em Vilhena durante protesto por visitas


Mulheres que cumprem pena na Colônia Feminina de Vilhena queimaram iniciaram um motim na tarde desta sexta-feira (25), em protesto a falta de visitas e banho de sol. As apenadas atearam fogo em colchões e fizeram bastante barulho durante a manifestação. Não houve feridos.

Na unidade, estão cerca de 45 mulheres. O local funciona no mesmo espaço do albergue masculino, com cerca de 40 homens, destinado a detentos do regime semiaberto. O efetivo de agentes penitenciários é de dois homens e uma mulher por plantão. Além das mulheres, os três agentes lidam diariamente com quase 190 presos que são monitorados por tornozeleiras eletrônicas.

Pelo mesmo motivo, também hoje, detentos do presídio Cone Sul, promoveram outro motim, reivindicando o direito ao bando de sol e a visitas. O movimento foi controlado pela Polícia Militar.

Segundo o vice-presidente estadual do Singeperon, Claudinei Costa de Faria, o problema está diretamente ligado ao efetivo que atua nas unidades prisionais. Ao Jornal Folha do Sul On Line, ele alegou que a escassez de pessoal está em um nível dramático, porque vários servidores estão afastados em virtude do desgaste físico e emocional.


Fonte: Folha do Sul
Apenadas incendeiam colchões em Vilhena durante protesto por visitas Apenadas incendeiam colchões em Vilhena durante protesto por visitas Reviewed by Mídia Rondoniense on janeiro 25, 2019 Rating: 5

Nenhum comentário